Justiça condena o Flamengo a pagar família de vítima de incêndio no Ninho do Urubu

De acordo com informações divulgadas pelo jornal “O Globo”, a Justiça condenou o Flamengo a pagar a família do goleiro Christian Esmério, um dos 10 mortos no incêndio do Ninho do Urubu em 2019.

Os pais do mesmo foram os únicos que não realizaram nenhum tipo de acordo com o clube, e estavam esperando a decisão da Justiça, que foi assinada pelo juiz André Aiex Baptista Martins, da 33ª Vara Cível do Rio de Janeiro, nesta quinta-feira (15). Ainda cabe recurso.

O juiz do caso condenou o clube carioca a pagar R$ 2,82 milhões por danos morais aos pais do jovem, e R$ 120 ao seu irmão. O Rubro-Negro também terá que pagar uma pensão de R$ 7 mil, que já estava sendo desembolsada pelo Flamengo, até o falecimento dos pais ou até 2048.

Os montante são menores em comparação com o que foi solicitado anteriormente pelos genitores do ex-goleiro. Na ocasião, era pedido R$ 5,2 milhões de danos morais e R$ 240 para o irmão, fora uma pensão de R$ 3,9 milhões, podendo ser paga de forma parcelada ou à vista. 

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“A vida de um filho não tem preço. A gente ainda é julgado por alguns fanáticos que enxergam como se fosse por dinheiro. Se fosse, já teria pego. A questão é a forma como fui tratado, como a família foi tratada. Tentaram de todas as formas enfraquecer as famílias. E ainda fazem as pessoas de fora enxergarem a gente como mercenários”, disse o pai de Christian, em entrevista ao Globo Esporte.

O Flamengo não revelou se irá ou não recorrer à decisão. Vale lembrar que as outras nove famílias realizaram acordos em que os valores envolvidos não foram divulgados por nenhuma das partes. Ao todo, 10 jovens entre 14 e 16 anos de idade perderam suas vidas no Ninho do Urubu. Outros 16 conseguiram sobreviver.