Julio Casares revela como ajudou a motivar os jogadores do SPFC

Na noite desta terça-feira (30), o São Paulo foi a Itaquera e venceu o Corinthians por 2 a 1, graças aos gols de Calleri e Luiz Gustavo. O triunfo pelo Campeonato Paulista foi o primeiro do Tricolor em toda a história dentro do estádio, que foi inaugurado em 2014, quebrando o incômodo tabu que era tão comentado pelos torcedores de ambas as equipes.

Em entrevista após a partida, o presidente Julio Casares comemorou o feito da equipe, dizendo que “tabu é para ser quebrado”, exaltando os jogadores que entraram para a história do clube.

“Tabu é para ser quebrado, mas com respeito. Nós respeitamos muito a camisa do Corinthians. São Paulo entra em campo sempre buscando a vitória e hoje conseguimos. Acho que a torcida merecia. Quis o destino que fosse na nossa gestão. Hoje colocaram uma taça do Majestoso e nós levamos para registrar bem esse momento. Jogadores estão de parabéns”, iniciou.

No total, SPFC e Corinthians jogaram, antes desta terça, 18 partidas na Neo Química Arena. Destes, o rival havia vencido 11 e empatado sete. Buscando dar um basta na sequência negativa, Casares revelou que deu um “bicho” (valor bônus pela vitória) de motivação para os jogadores.

“Teve um prêmio, um adicional bônus. Eles merecem. Eu não tenho vergonha de dizer. O incentivo às vezes é bom. O dirigente tem que sentir a hora que deve fazer. Não é uma regra, mas às vezes tem que ter. Esses caras trabalham muito, sofrem como a gente, tem família que sofre. A gente vem aqui joga, joga, bate na trave, sai pênalti e o tabu continua. Hoje tiramos esse peso que tinha sobre a instituição. Eles merecem o que foi oferecido antes do jogo”, admitiu o mandatário.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

SPFC se motiva com “bicho” e agora mira no Palmeiras

O montante foi acordado entre diretoria, comissão técnica e jogadores ainda mesmo antes da partida.  Agora, o Tricolor foca no clássico deste domingo (4), quando enfrentará o Palmeiras, no Mineirão, em Belo Horizonte, pela final da Supercopa do Brasil.

“Teve, sim. Teve um adicional que foi discutido antes. Mas é algo interno, que é uma bonificação. Esse tabu não que tem uma importância brutal, mas é um marco na história. Dez anos que não conseguimos aqui ganhar. E o torcedor merecia isso, e os jogadores merecem. Porque se dedicaram muito. Estão treinando em alta performance. Uma bonificação sempre é boa”, finalizou Casares.