Jornalista flamenguista se morde de inveja de Dorival no São Paulo

No último sábado (27), o São Paulo derrotou o Goiás diante de mais de 45 mil pessoas no Morumbi, e estendeu a sua sequência positiva desde a chegada do técnico Dorival Júnior, há pouco mais de um mês.

O Tricolor não sabe o que é derrota há 11 partidas, as quais venceu sete delas e empatou quatro. Por sinal, a equipe terminou a rodada oito do Campeonato Brasileiro dormindo em terceiro lugar da tabela de classificação, com 15 pontos conquistados.

Pela competição nacional, são quatro vitórias, três empates e somente uma derrota, ainda sob o comando de Rogério Ceni. 

Para melhorar, é líder de seu grupo na Copa Sul-Americana, e está a um passo das quartas de final da Copa do Brasil, já que pelo jogo de ida das oitavas, bateu o Sport por 2 a 0, na Ilha do Retiro.

Vale lembrar que Dorival vem se mostrando um especialista de copas, e em 2022, venceu a Libertadores e a Copa do Brasil treinando o Flamengo. O nome do comandante chegou a ser especulado na Seleção Brasileira após o ótimo desempenho no Rio de Janeiro.

Sucesso de Dorival no São Paulo e erro do Flamengo

Quem não está feliz com a situação é o jornalista Renato Maurício Prado, que demonstrou a sua insatisfação com a diretoria rubro-negra através de sua coluna no UOL Esporte. No texto, ele critica a decisão do clube em ter contratado Vitor Pereira e Jorge Sampaoli, e não ter ficado com Dorival, que está “voando alto” no SPFC

“Alguém considera o elenco do São Paulo melhor que o do Flamengo? Pois desde que assumiu o tricolor paulista, há 11 jogos, substituindo Rogério Ceni, Dorival Júnior está invicto: conseguiu sete vitórias e quatro empates (75,8% de aproveitamento). Ocupava, na noite de sábado, a terceira colocação na tabela do Brasileiro”, escreveu.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“Praticamente no mesmo período, o badalado Jorge Sampaoli, treinador dos sonhos do presidente Rodolfo Landim, disputou 12 partidas à frente do rubro-negro carioca. Ganhou cinco, empatou quatro e perdeu três (52,8% de aproveitamento). Jogando pedrinhas, dormiu na oitava posição e está ameaçado de eliminação na Copa do Brasil e na Libertadores”, disparou o colunista.

Renato não deixa barato para a diretoria do Flamengo, que apostou no treinador argentino como um “revolucionário”, e põe todas as fichas em seu trabalho. Enquanto isso, ele cita Dorival e Pepa, que estão fazendo ótimos trabalhos no São Paulo e Cruzeiro, respectivamente, com elencos muito mais modestos em comparação com o Rubro-Negro.

“E o Flamengo perdeu os cinco títulos que disputou. Landim, Marcos Braz e seus acólitos escolheram Jorge Sampaoli. Alguém em sã consciência acha que os jogadores acreditam no sistema dele?”, disse o jornalista.

“A desculpa de que o alucinado argentino (que pela terceira vez se atrapalha com as janelas de substituição!) ainda não teve tempo para trabalhar é destroçada pelo que estão conseguindo, por exemplo, Dorival e Pepa. Esse último, técnico do Cruzeiro, aliás, com um time muito mais modesto, o engoliu no Maracanã e merecia até vencer”, finalizou Renato Maurício Prado.