Jornalista compara Yuri Alberto e Calleri e deixa torcedores do São Paulo indignados

Depois de uma péssima temporada, o Corinthians aproveitou a troca na presidência para realizar algumas mudanças no clube. Uma delas foi a demissão do técnico Mano Menezes, dando lugar ao portguês António Oliveira. Por sinal, o novo técnico conseguiu melhorar o desempenho do time e recuperar o avante Yuri Alberto.

O jogador estava em má fase e passou a ser uma peça importante na equipe alvinegra. Por sinal, recebeu diversos elogios de Fábio Luciano, ex-jogador e agora comentarista dos canais ESPN. 

Em quatro meses de temporada, Yuri Alberto balançou as redes em 12 oportunidades, estando acima de Endrick, Hulk e outros nomes importantes do futebol brasileiro (no quesito de gols marcados). Ele só perde para Pedro nos números. Diante disso, Fábio Luciano o colocou em uma prateleira acima dos outros artilheiros dos clubes paulista.

 “É o melhor camisa 9 de São Paulo em números. Está na frente de Endrick, Calleri. Não é coração, é números, estatísticas”, disse Fábio Luciano. Vale destacar que dos 12 gols marcados no ano, 11 deles foram sob o comando de António Oliveira. O argetino balançou as redes em sete oportunidades.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

António Oliveira fala sobre a relação com os jogadores

A troca no comando corintiano vem se mostrando um acerto da nova gestão comandada pelo presidente Augusto Melo. António Oliveira recuperou alguns jogadores e comentou sobre sua relação com seu elenco. Para ele, o treinador não pode se preocupar apenas com o aspecto tático do jogo, já que o emocional conta muito.

“Não é só saber do treino e do jogo, temos de perceber que 80% da função é gerir as emoções deles (jogadores), estamos falando de pessoas. Eles leem, sofrem, sentem. O técnico é também um pai, passo mais tempo com eles do que com meus filhos. O pai cobra, mas também tem de dar amor. Querem receber carinho, diálogo, que é fundamental para o treinador mostrar o que quer, mas também mostrar princípios”, disse, em entrevista à ESPN.