Jornalista acusa dirigente do São Paulo de cometer crime e discorda de punição

Um jornalista acabou acusando um dirigente do São Paulo de cometer um crime e discordou da punição que acabou aparecendo no caso. Depois da partida entre o Tricolor e o Palmeiras, diversos problemas acabaram surgindo, já que houve a grande confusão na ocasião e supostas falas xenofóbicas do diretor de futebol, Carlos Belmonte.

Para evitar o julgamento, o Tricolor chegou em um acordo com a procuradoria do Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo (TJD-SP), pensando em evitar o julgamento. Foi acertado o pagamento de um total de R$ 205 mil em multas e a gravação de um vídeo de desculpas. A colunista Alicia Klein, no entanto, acabou detonando a decisão durante o podcast Fim de Papo.

“Eu vim de preto hoje, porque hoje sim o futebol paulista está de luto. A decisão da Federação Paulista é um escárnio, um desrespeito e cria um precedente muito perigoso. Não só houve xingamentos, intimidação da arbitragem, falas com ameaças do presidente do São Paulo dizendo que isso nunca mais ia acontecer no Morumbis, a gente teve um crime, xenofobia é crime”, disse.

Jornalista acusa dirigente do São Paulo de crime

De acordo com ela, o xingamento foi um crime grave, que não teria sido tratado com a importância devida nos “termos usados”. “Não é só um xingamento, não é só você é feio, você é bobão, ele cometeu um crime grave que ele depois, naquele vídeo, diz que foi inadequado”, disse, antes de afirmar que a punição estabelecida seria insuficiente.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“Inadequado são vários cortes de cabelo que eu já tive, aquelas calças de cintura baixa que a gente usava, xenofobia não é inadequado, xenofobia é uma coisa muito grave que não pode ser simplesmente dispensada com um videozinho que não tem conteúdo nenhum. E uma multa que, no universo do futebol, é dinheiro de pão, é trocado, R$ 200 mil é trocado no futebol”, completou.