Jogador foi recusado por Santos e Flamengo e agora assinou com o São Paulo pra fazer história

Ainda no final do ano passado, a diretoria do São Paulo chegou a ser muito criticada pelos torcedores, que não estavam de acordo com a contratação de Luiz Gustavo. O volante, que foi considerado “velho”, respondeu às críticas dentro de campo e se tornou uma peça fundamental no time.

O jogador de 36 anos esteve presente em três duelos pelo Tricolor, sendo um deles como titular. Apesar de não ser seu ponto forte, já marcou dois gols. Um deles, por sinal, marcou o fim do tabu na Neo Química Arena, durante vitória por 2 a 1 em Itaquera.

O volante consolidado já havia causado uma ótima impressão interna durante os treinamentos. Além disso, ele optou por morar no CT da Barra Funda nos primeiros meses de adaptação, visando conhecer mais sobre os processos e estrutura do clube, além de se ambientar com funcionários, etc.

Mesmo não sendo titular neste momento, Luiz Gustavo assumiu um papel importante de líder. Ele vem ajudando o elenco no cotidiano e entregando cada vez mais dentro de campo, ainda mais em ano de Libertadores, principal sonho do São Paulo em 2024.  Junto a isso, ele pode herdar a vaga de titular da posição em caso de uma venda de Pablo Maia, que está sendo cotado para se transferir para a Europa. 

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Ele chegou ao Morumbis a custo zero após o final de contrato com o Al-Nassr, da Arábia Saudita. Desde o começo, a cúpula tricolor sabe de seu potencial. Recentemente, ele mesmo afirmou que não veio ao SPFC para brincar, e busca fazer história pelo tricampeão mundial.

Luiz Gustavo não passou em testes e acabou tendo melhor destino possível

Ainda em sua infância, Luiz Gustavo era flamenguista e sonhava em vestir a camisa rubro-negra. Chegou a realizar testes no clube e também no Santos, mas não passou. Em 2004, passou no Corinthians-AL, se destacando na Copinha. Chamou a atenção do CRB-AL, indo muito bem novamente.

Em 2007, foi contratado após aprovação dos olheiros do Hoffenheim, da Alemanha. Depois disso, alavancou sua carreira, atuando em grandes clubes como o Bayern de Munique, Olympique de Marselha, Wolfsburg e Fenerbahçe. Vestiu a camisa da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 2014.