Goleiro Bruno pediu Auxilio Emergencial e revelou o motivo

Durante a pandemia, Bruno Fernandes recebeu R$3,9 mil de auxílio emergencial. A Justiça Federal decidiu que os presos que cumprissem pena em regime semi-aberto, tinham direito ao benefício. Os valores foram pagos entre junho de 2020 e maio de 2021. As informações são do R7.

Ainda durante a pandemia da covid-19, o ex-goleiro Bruno recebeu R$ 3,9 mil de auxílio emergencial entre junho de 2020 a  maio do ano seguinte. De acordo com informações divulgadas pelo portal R7, a Justiça Federal bateu o martelo e definiu que os detentos que cumpriam regime semi-aberto tinham que receber o montante. 

Em entrevista ao canal Nação Urubu 81, Bruno confirmou a informação. Ele explicou que estava passando por dificuldades financeiras, e que as mais afetadas eram as suas filhas. Justamente por isso, acabou entrando com o pedido.

“É verdade. A gente passou uma crise, eu estava desempregado e veio a questão das minhas filhas, para poder comprar alguma coisa. Não é mentira não”, revelou o ex-goleiro do Flamengo.

Bruno foi condenado a pena de mais de 20 anos de cadeia pelo assassinato de sua ex-namorada e mão e seu filho, Eliza Samudio. Ele está em regime de prisão domiciliar desde 2019.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Bruno foi preso no auge de sua carreira

Por sinal, ele entrou com um pedido de liberdade condicional que foi aceito pela Justiça do Rio de Janeiro. Desde então, vem tentando reconstruir a sua vida. Ele acabou preso justamente quando vivia o auge de sua carreira no Flamengo, quando chegou a ser cotado para defender a Seleção Brasileira.

Além do Rubro-Negro, ele defendeu equipes como o Corinthians e Atléico-G, mas realmente se identificou com os cariocas, ainda mais com o título do Campeonato Brasileiro de 2009. Chegou a receber uma proposta do Milan antes do caso.