Foi expulso contra o São Paulo e agora STJD pode punir

Nesta terça-feira (25), o lateral-esquerdo Marlon será julgado pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), por conta do cartão vermelho recebido contra o São Paulo, em 2 de junho. Na ocasião, o atleta do clube mineiro deu um carrinho forte em Calleri ainda no primeiro tempo, e após revisão do VAR, o juiz optou pela expulsão. 

Inicialmente, o lateral brasileiro não entendeu o motivo da cor do cartão. Posteriormente, após rever o lance, admitiu que acabou chegando de uma forma mais forte e pediu desculpas ao atacante argentino.

Ele foi denunciado pela Procuradoria do STJD no Artigo 254 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que se refere a “praticar jogada violenta”. A pena pode ser de até seis jogos ausente. A informação foi divulgada pelo portal Globo Esporte.

Vale destacar que ele também foi expulso no último domingo (23), na derrota por 4 a 1 para o Bahia, na Arena Fonte Nova, também pelo Brasileirão. Na ocasião, ele atingiu Gilberto de uma forma mais pesada e foi para os vestiários aos 24 minutos de bola rolando. 

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Ele desfalca o Cruzeiro nesta quarta (26), quando a equipe duela contra o Athletico-PR, mas deve ser titular contra o Flamengo, no Maracanã, neste domingo.  Por conta da proximidade entre os dois times (contra SPFC e Bahia em menos de um mês), Marlon deve ser suspenso pelo próprio Cruzeiro.

Sondado pelo SPFC, Marlon renovou até 2026 com o Cruzeiro

Vale destacar que ele é titular absoluto e uma das peças mais importantes da equipe desde de 2023. Soma 67 partidas com a camisa celeste, acumulando quatro gols marcados e mais cinco assistências.

Chegou a ser sondado por diversos clubes brasileiros, incluindo o próprio São Paulo, que ainda está em busca de um lateral-esquerdo. Contudo, ele optou por renovar seu vínculo com o Cruzeiro até o final de 2026.