Foi acertado por ídolo do Palmeiras e ainda acabou punido

Ídolo do Palmeiras, por onde conquistou duas edições da Copa Libertadores, e um dos grandes nomes do atual elenco do Fluminense, onde voltou a levantar o principal troféu do continente sul-americano, o zagueiro Felipe Melo, de 41 anos, esteve na mira do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) na última semana.

Tudo graças a um empurrão em Álvaro de Castro, assessor de imprensa do Atlético-GO, no duelo entre o clube goiano e o Fluminense pela 9ª rodada do Campeonato Brasileiro. Ao passar em frente ao banco do Tricolor Carioca, o assessor comemorou o gol da vitória por 2 a 1 dando uma espécie de um soco no ar.

Foi aí que Felipe Melo se irritou e empurrou o funcionário do Dragão por trás. Jogadores do Fluminense alegaram ainda que Álvaro de Castro provocou o banco tricolor. No lance, Felipe Melo recebeu cartão vermelho e foi expulso mesmo no banco. Na última quarta-feira (03), ele foi enfim julgado pelo STJD por conta do episódio.

O ex-Palmeiras foi suspenso em uma partida pela expulsão. Já o assessor do Atlético-GO, empurrado por Felipe, pegou um gancho maior: foi punido por 15 dias pela 3ª comissão disciplinar por “invasão de campo”.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Relembra a nota emitida pelo Atlético-GO

“Este é o único vídeo feito após o gol. Não houve sequer uma “invasão” de campo. O retorno após a gravação é feito próximo a linha. Não houve olhar, não houve filmagem, não houve absolutamente nada direcionado ao banco do Fluminense.

Na ponta da área técnica, quase na área de entrevistas, houve uma agressão covarde. Apenas isso aconteceu, a agressão de um grande covarde.

Haviam inúmeras câmeras do sportv no local e nenhuma capta “provocação” ou algo do tipo. Uma agressão pelas costas por conta de um “pulinho” no centro do campo é covardia, e foi isso o que aconteceu.

Pouco importa as taças que levantou na carreira, vai continuar sendo para sempre desumano e antidesportista.

Legitimar a violência é crime!”

Por fim, se curtiu a matéria não deixe de acessar com frequência o Portal do São Paulino.