FIFA sofre com rebelião e nova regra do futebol acaba de cair

FIFA

No final de dezembro do ano passado, a Fifa optou por suspender as regras impostas às intermediações de agentes de futebol nas negociações. A mudança havia sido colocada em vigor no começo de outubro. 

A entidade bateu o martelo após grandes revoltas dos profissionais na Justiça. No Brasil, a Abaf (Associação Brasileira de Agentes de Futebol) entrou com um processo na Justiça do Rio de Janeiro, e obrigou a CBF a voltar com as regras antigas.

A Itatiaia teve acesso a um documento enviado a 211 associações filiadas da Fifa, na qual o  Mattias Grafstrom, secretário-geral interino da entidade, falou mais sobre o processo que ocorreu.

“A  FIFA foi sujeita a uma estratégia de litígio coordenada, que envolveu agentes e associações de agentes que entram com ações judiciais contra a Fifa em toda a Europa para contestar a legalidade do FFAR [o novo regulamento] e atrasar a sua entrada em vigor”, disse.

O movimento contrário à entidade foi muito grande em diversas partes do mundo, fazendo com que a Fifa tivesse que suspender os artigos da regra imposta no ano passado. Contudo, nem todos os pontos foram cancelados. O Tribunal de Justiça da União Europeia deve se pronunciar em breve sobre o assunto.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Mudanças nas regras para os agentes de futebol

  • Prova de obtenção da licença de agente;
  • Licença apenas para pessoa física, excluindo as empresas;
  • Prazo de dois anos para contratos de representação;
  • Valor limite das comissões entre 3% a 5%, a depender do salário do jogador;
  • Certificação da própria plataforma de agentes da Fifa para trabalhar com atletas com menos de 18 anos;
  • Proibição da dupla representação, a não ser que haja consentimento e acordo entre as partes;
  • O pagamento da comissão será feito após o final da janela de transferências e parcelado a cada três meses.