FIFA não tem pena e condena o Corinthians a pagar FORTUNA

Histórico rival do São Paulo, o Corinthians vive uma das piores crises financeiras de sua história. Segundo a diretoria de Augusto Melo, eleito para o posto de presidente no fim de 2023, o clube deve estrondosos R$ 1,65 bilhão, com destaque para os R$ 706 milhões só pela construção da Neo Química Arena junto à Caixa Federal.

E o número ficará ainda maior à partir desta quinta-feira (27). Isto porque a FIFA condenou o clube do Parque São Jorge a pagar R$ 40,4 milhões ao meia Matías Rojas, que rescindiu contrato com o Alvinegro no começo deste ano alegando atraso nos direitos de imagem. O paraguaio defendeu o clube por apenas 30 oportunidades.

Quando o Corinthians fez o primeiro acordo com Rojas, no começo de 2024, a dívida reconhecida pelo clube era de cerca de R$ 8 milhões. Na ocasião, a nova diretoria alvinegra se comprometeu a pagar o valor integral do contrato em caso de novo atraso. Algo que acabaria acontecendo poucas semanas depois.

Em entrevista recente ao “Canal do Benja”, o presidente do Corinthians, Augusto Melo, afirmou que o ex-diretor de futebol Rubens Gomes, o Rubão, errou na condução do caso. Contratado no meio de 2023, Rojas deixou o Corinthians sem anotar gols e atualmente defende as cores do Inter Miami, do astro Lionel Messi.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

A FIFA poderia ter punido o Corinthians com “transfer ban”, a proibição de registro de novos jogadores, mas não fez isso neste primeiro momento. Tal pena, no entanto, será imposta caso o clube não pague os R$ 40,4 milhões a Rojas em 45 dias. O Corinthians pode recorrer à Corte Arbitral do Esporte (CAS) em última instância.

Por fim, se curtiu a matéria não deixe de acessar com frequência o Portal do São Paulino.