Fernando Diniz supera trabalho no São Paulo comandando o Fluminense

Depois de altos e baixos em sua carreira como treinador, Fernando Diniz alcançou uma marca importante no último sábado. Isto porque ele completou 495 dias no comando do Fluminense, tornando seu trabalho mais longevo sem interrupção.

Antes, Diniz havia trabalhado mais tempo em um clube por 494 dias, quando esteve à  frente do São Paulo entre 2019 e 2021. Ele comandou o Audax por cinco anos, mas não de forma seguida.

Diniz foi contratado pelo Fluminense em 2 de maio de 2022. Desde então, venceu o Campeonato Carioca deste ano, e alcançou a segunda melhor campanha do clube na Libertadores da América em toda a história, chegando na semifinal. Vale lembrar que em 2008, o Tricolor carioca perdeu a decisão para a LDU em pleno Maracanã.

Na temporada passada, o Fluminense foi o terceiro colocado no Campeonato Brasileiro, além de semifinalista da Copa do Brasil. Seu bom trabalho no clube o levou a assumir o posto de treinador interino da Seleção Brasileira.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Os números chamam a atenção, já que o trabalho atual ostenta a melhor marca de aproveitamento em toda a carreira do técnico. São 95 partidas disputadas, acumulando 55 vitórias, 18 empates e 22 derrotas – aproveitamento de 64,2%. A informação foi divulgada pelo portal Globoesporte.

No São Paulo, Fernando Diniz acumulou 77 partidas, com 35 vitórias, 21 empates e 21 derrotas – aproveitamento de 54,5%. No Morumbi, Diniz acumulou bons feitos, mas alguns fracassos marcaram a sua carreira no clube.

Eliminado pelo Mirassol no Campeonato Paulista em pleno Morumbi, além de dar adeus a Libertadores na fase de grupos, o maior feito a frente do Tricolor foi a liderança no Campeonato Brasileiro, que chegou a sete pontos de vantagem. 

Entretanto, teve um episódio polêmico com Tchê Tchê, não resistiu à crise e foi demitido após sete partidas sem saber o que era vencer.

Trabalhos relevantes de Fernando Diniz 

Os números apresentados foram divulgados pelo Globoesporte.

  • Audax-SP: 112 jogos (50 vitórias, 31 empates e 31 derrotas) – 53,8% de aproveitamento (números somando os cinco anos de clube);
  • Athletico-PR: 21 jogos (5 vitórias, 7 empates e 9 derrotas) – 34,9% de aproveitamento;
  • Fluminense 2019: 44 jogos (18 vitórias, 11 empates e 15 derrotas) – 49,2% de aproveitamento;
  • São Paulo: 77 jogos (35 vitórias, 21 empates e 21 derrotas) – 54,5% de aproveitamento;
  • Santos: 31 jogos (11 vitorias, 8 empates e 12 derrotas) – 44,0% de aproveitamento;
  • Vasco: 12 jogos (4 vitórias, 3 empates e 5 derrotas) – 41,6% de aproveitamento;
  • Fluminense 2022-2023: 95 jogos (55 vitórias, 18 empates e 22 derrotas) – 64,2% de aproveitamento.