Felipe Massa ganha novo aliado para “recuperar” título Mundial

A temporada de 2023 da Fórmula 1 já chegou ao fim, mas um assunto de 15 anos atrás permanece na cabeça dos torcedores brasileiros. Em 2008, quando a categoria ainda contava com a presença massiva de pilotos do país, o Brasil assistiu atônito a perda do título de Felipe Massa, torcedor famoso do São Paulo, na última curva de Interlagos.

Na ocasião, Massa venceu a corrida e, para levar o histórico título mundial, precisava que Lewis Hamilton terminasse ao menos na sexta colocação, posição que o inglês ocupava nas últimas curvas do circuito. Com a forte chuva que caía e ainda com pneus de pista seca, Timo Glock não foi páreo para Hamilton e acabou ultrapassado no fim.

O tema, que durante muito tempo tirou o próprio brasileiro do sério, foi relembrado por Jean Todt, ex-chefe da Ferrari, nesta semana. Para ele, Lewis Hamilton não deveria ter sido campeão em 2008 por conta da batida proposital de Nelson Piquet Jr. no GP de Singapura.

Felipe Massa Jean Todt
Felipe Massa e Jean Todt no GP da Turquia de F1 em 2007 — Foto: Bryn Lennon/Getty Images

Na ocasião, o filho do tricampeão mundial Nelson Piquet estava na Renault ao lado de Fernando Alonso e, após ouvir ordens o chefe Flavio Briatore e do engenheiro Pat Symonds, colidiu de forma intencional no Circuito de Marina Bay, quando Felipe Massa liderava a prova, para favorecer Alonso. O escândalo ganharia o nome de “Singapuragate”.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“Não entro em polêmica. Mas para ele (Massa) foi muito difícil psicologicamente. Talvez pudéssemos ter sido mais incisivos quando essa história veio à tona. Não há dúvida de que o GP de Cingapura foi fraudado e deveria ter sido cancelado”, afirmou o dirigente.

Por fim, se curtiu a matéria não deixe de acessar com frequência o Portal do São Paulino.