Ex-técnico do São Paulo compra briga com atacante e pode rolar saída do verdão

Atual oitavo colocado da Série B do Campeonato Brasileiro, o Coritiba tem uma crise e tanto para resolver após Jeffrey Chiquini, advogado do atacante Alef Manga, acusar o diretor executivo William Thomas de não querer o atacante no elenco para a sequência da temporada. E quem teve de apagar o incêndio foi um ex-São Paulo.

Campeão da Libertadores e do Mundial de Clubes em 2005, o ex-técnico e agora diretor Paulo Autuori foi o responsável por responder o profissional através de um longo vídeo publicado nas redes sociais do clube. Alef Manga está na reta final da punição de 360 dias de suspensão por envolvimento em apostas esportivas.

“Refuto uma postagem do advogado do senhor Alef Manga, que em maio do ano passado renunciou o caso por conta da obscuridade envolvida, e que parece jogar todo o trabalho contra o torcedor do Coxa, especialmente um profissional do nível do senhor William Thomas, que também age com seriedade e honestidade”, iniciou.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Autuori ainda concluiu: “De maneira alguma eu poderia deixar de me posicionar e dizer da infelicidade da postagem. Quero me posicionar e, com o torcedor do Coritiba, refletir se vamos estar do lado do certo ou do errado, se vamos abrir mão de princípios e valores morais com base em função da possibilidade de ganho desportivo”.

Em resumo, o ex-São Paulo apontou, nas entrelinhas, que o Coritiba deveria ter tomado a mesma posição do Athletico-PR quanto aos atletas Bryan Garcia e Pedrinho, que tiveram seus contratos rescindidos após ter seus nomes envolvidos em casos de manipulação no futebol. Fora de combate, Manga 29 gols em 79 jogos pelo clube.

Por fim, se curtiu a matéria não deixe de acessar com frequência o Portal do São Paulino.