Ex-São Paulo era odiado por jogadores do Palmeiras

Abril de 2006. Sonhando com o bicampeonato consecutivo da Copa Libertadores da América, o São Paulo surpreendeu no mercado de transferências e acertou, por empréstimo, a contratação do atacante Ricardo Oliveira, então com 25 anos de idade. Cria da Portuguesa Santista, o artilheiro não decepcionou no Morumbi.

A passagem, mesmo que meteórica, rendeu sete gols anotados em 12 partidas disputadas e o carinho do torcedor mesmo com o vice-campeonato do torneio continental para o Internacional. O sucesso no Tricolor fez com que o gigante Milan o comprasse junto ao Real Betis, da Espanha, em agosto daquele mesmo ano.

Seguindo sua carreira, Ricardo Oliveira ainda contaria com mais uma passagem pelo São Paulo em 2010, mas foi no rival Santos onde conseguiu o seu maior destaque no futebol paulista. Dono de 71 gols marcados entre 2015 e 2017, o atacante foi pivô de uma intensa rivalidade com jogadores do Palmeiras na época.

Com Peixe e Alviverde prestes a decidir o Campeonato Paulista, o já aposentado artilheiro relembrou as brigas com o goleiro Fernando Prass e o restante do elenco palmeirense em entrevista ao portal ge.globo. Segundo o “Pastor Ricardo”, ele era odiado pela torcida e também pelos jogadores do rival em meio a clássicos de pegar fogo.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“u era odiado pela torcida do Palmeiras e o Allianz era um campo hostil. Era o momento de mostrar que eu estava pronto para isso. Sou apaixonado por futebol e acredito que tenha conseguido mostrar competência e respeito ao mesmo tempo. Cito Prass, que foi um bom combatente. Um bom opositor, leal, corajoso”, relembrou.

Por fim, se curtiu a matéria não deixe de acessar com frequência o Portal do São Paulino.