Ex-Santos é investigado por participar de golpe em ex-jogador do São Paulo

Neste domingo (2), o programa Fantástico, da TV Globo, divulgou mais informações sobre a Operação da Polícia Federal que investiga golpe em diversos jogadores de futebol. Na ocasião, os atletas sofreram desvios nos saques do  Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).Até agora, o ex-jogador Marcelo Silva está sendo investigado como um possível facilitador do golpe.

Ele atuou entre os anos 1990 e 2000 e começou sua trajetória no Juventus, de São Paulo. Acumula passagem por diversos clubes importantes do país, como Santos, Bahia, Atlético-MG, Vitória, Goiás, Athletico-PR, Náutico e Bragantino.  Defendeu as cores do Santos entre 1999 e 2002 e atuou ao lado de Diego, Robinho e Elano. Depois, foi vendido ao Spartak Moscou, da Rússia.

A investigação da PF aponta que uma quadrilha envolvida no golpe estava na ativa desde 2014. Elas desviam valores altos do FGTS de atletas que jogaram no futebol brasileiro. Ramires, Maikon Leite e Elano foram alvo da fraude.

Inicialmente, o golpe era aplicado somente em atletas nascidos no Brasil, situação que mudo com o passar do tempo. Paolo Guerrero sofreu um prejuízo de R$ 2,3 milhões por conta do golpe. Cueva e João Rojas, que acumularam passagens pelo São Paulo, também foram vítimas.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Os golpistas iniciam a busca por jogadores que ficaram sem contrato com clubes recentemente. Depois, criam documentos e assinaturas falsas para retirar o dinheiro na Caixa Econômica Federal. Posteriormente, criam contas em outros bancos e fazem diversas transferências do dinheiro.

“De alguma forma conseguiam acessar esses documentos verdadeiros dos jogadores para, a partir então, poderem falsificar esses documentos e abrirem contas correntes para poderem receber esses recursos desviados irregularmente do FGTS, disse Caio Porto Ferreira, delegado da Polícia Federal.