Este é um dos motivos para Renato Gaúcho nunca treinar o São Paulo

Hoje técnico do Grêmio e apontado por muitos especialistas como um dos principais treinadores do Brasil, Renato Gaúcho ficou conhecido por seu jeito irreverente dentro de campo. Revelado pelo clube gaúcho, Renato passou por clubes como Flamengo, Fluminense, Botafogo e Roma, além de ter sido jogador do São Paulo por alguns dias.

Sim. Isso mesmo. Renato Portaluppi foi jogador do Tricolor Paulista por menos de uma semana. E a razão para isso é bastante curiosa. Jogador do Fluminense desde 1995, quando fez o histórico ‘gol de barriga’ na decisão do Campeonato Carioca contra o Flamengo, o então atacante ameaçou sair do clube carioca no início de 1997.

Sem se apresentar na pré-temporada realizada em Caxambu, no sul de Minas Gerais, Renato cobrava uma dívida de mais de R$ 1 milhão. Sem uma resposta da diretoria do Fluminense, ele topou conversar com o São Paulo e a Federação Paulista de Futebol (FPF) para reforçar o clube a partir daquele ano.

A ‘encenação’ de Renato contou até mesmo com uma apresentação aos torcedores. Se negando a vestir a camisa do São Paulo, o jogador tirou fotos apenas segurando o manto. Em conversa com os jornalistas, garantiu que estaria de volta ao clube dias depois para realizar exames médicos e ficar à disposição para os jogos do Paulistão.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“O Fluminense tem uma dívida grande comigo e eu, desde o início, estou falando que só ficaria se recebesse esse dinheiro. Então, o pessoal do Fluminense ficou de se reunir para que pudesse me dar uma resposta até o final do dia. Vou aguardar. Caso eles não me liguem, na próxima terça-feira com certeza estou em São Paulo”, disse à época.

Acontece que o Fluminense ligou. E acabou entrando em um acordo com Renato, que jamais voltou ao São Paulo. Meses depois, a frustação se tornou alívio, já que o atacante sofreu com lesões e pouco atuou naquela temporada.

Por fim, se curtiu a matéria não deixe de acessar com frequência o Portal do São Paulino.