Esses foram os 5 jogadores do São Paulo acusados por Textor sem provas

Dono da SAF do Botafogo, o empresário John Textor, de 58 anos, se tornou um dos nomes mais polêmicos do futebol brasileiro nos últimos meses com falas sobre manipulação de resultados e críticas ferranhas a Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Algo que pode render uma punição bastante pesada ao norte-americano.

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) publicou, nesta sexta-feira (05), o relatório da conclusão do inquérito sobre as denúncias de John Textor sobre possível manipulação de resultados no Campeonato Brasileiro. A sugestão do auditor é que o dono do Botafogo seja suspenso por seis anos, a maior punição da história.

Além do gancho, o empresário seria obrigado a pagar uma robusta multa de R$ 2 milhões. Segundo informações do ge.globo, o órgão analisou as provas que Textor diz ter e as julgou como “imprestáveis” e concluiu que as ações configuram ilícitos desportivos contra a honra de sete entidades desportivas, nove atletas e nove árbitros.

Entre os citados no relatório estão cinco atletas que estiveram em campo na dura derrota do São Paulo para o Palmeiras por 5 a 0 na última edição do Campeonato Brasileiro. Segundo as “provas” de Textor, Diego Costa, Rafinha, Lucas Beraldo, Caio Paulista e Gabriel Neves excederam os limites estipulados pela inteligência artificial.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Presidente do São Paulo já havia respondido Textor

Presidente do São Paulo desde janeiro de 2021, Julio Casares foi um dos convidados para depor na CPI do Senado Federal que investiga manipulação no futebol brasileiro. Sem papas na língua, o mandatário avaliou a utilização de inteligência artificial para identificar suspeitas de fraudes no futebol brasileiro.

“Eu sou sempre a favor da ciência, mas acho que temos que ter preocupação dentro da inteligência artificial, que são dados superficiais, sobre a reputação de um jogador. Esse relatório pode ajudar um gestor, mas tenho a preocupação de subjugar, prejulgar, através de um número subjetivo, a postura de um atleta”, disse.

Por fim, se curtiu a matéria não deixe de acessar com frequência o Portal do São Paulino.