Essa foi a desculpa de Abel Ferreira para o vexame do Palmeiras

Nesta quarta-feira (26), o Palmeiras foi ao Ceará e perdeu por 3 a 0 para o Fortaleza, no Castelão, em duelo válido pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro. Na entrevista coletiva pós-jogo, o técnico Abel Ferreira foi direto e admitiu a culpa pelo resultado negativo.

“Primeiro dizer que nosso adversário foi extremamente eficaz e mereceu ganhar. Segundo dizer que durante o jogo todo faltou lucidez e frescura física aos jogadores e ao treinador. É verdade que falaste do primeiro erro na saída de bola. Quem cometeu os primeiros erros neste jogo fui eu, portanto o máximo responsável da derrota sou eu”, iniciou, antes de prosseguir:

“Seguimos. Acho que foi um acidente de percurso. Uma primeira parte onde fomos melhores, primeira grande oportunidade é nossa. Lucero tentou três vezes, fez dois gols. Futebol é isso. Dar os parabéns ao nosso adversário que foi melhor, aproveitou o fator casa e a frescura física”, cravou o treinador.

Por outro lado, o portuguê também não ficou contente com a quantidade de gols que levou na partida, principalmente os dois na primeira etapa. Como se não bastasse o resultado, o time não poderá contar com Rony e Moreno para a próxima partida, quando o Alviverde recebe o Corinthians na próxima segunda (1°), em casa, pelo Brasileirão.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“Acho que a forma como sofremos os gols, o primeiro e o terceiro, é demonstrativo do que estou a falar. O lateral passar no meio e fazer o gol não é normal na nossa equipe. Os primeiros erros foram do treinador e achei que a equipe sobretudo na segunda parte não me lembro de uma oportunidade. Não conseguimos produzir. É seguir em frente e recuperar os jogadores”, continuou Abel.

Com a derrota, o Palmeiras perdeu a chance de assumir a liderança e é o quarto colocado na tabela com 22 pontos. A distância para os líderes Flamengo e Bahia continuam na casa de somente um ponto.

“Basta olhar para ineficácia, ineficiência, a desinspiração da nossa equipe, essa não é nossa equipe. Muita falta de lucidez, frescura física. Não vale a pena estar a sofrer em cima dessa derrota, já não há nada a fazer. O Brasileiro é muito duro, é uma prova de regularidade quando vêm esses jogos. O adversário foi superior, mais aguerrido, os jogadores sozinhos a resolver o jogo quase”, concluiu.