Enquanto Popó levou R$ 5 milhões pra bater em Bambam, boxeador bronze nas Olimpíadas virou Uber

O mundo dos esportes vem ganhando cada vez mais atenção nas mídias sociais, arrecadando milhões e milhões em dinheiro. Recentemente, o boxe vem “ressurgindo”, mas não apenas entre legítimos campeões, mas também com influenciadores.

O evento entre o ex-campeão Acelino ‘Popó’ Freitas e Kléber ‘Bambam’ foi um deles. O evento chamado de ‘Fight Music Show’ foi um verdadeiro sucesso no Brasil, e ambos os lutadores levaram muito dinheiro para a casa.

Outro exemplo de um influenciador que se aventurou no mundo do boxe foi Jake Paul. Aos 27 anos, se tornou uma febre nos Estados Unidos desafiando diversos nomes não só do ramo, mas também lutadores de MMA, como Nate Diaz e Anderson Silva.

Brasileiro é ‘esquecido’ no esporte e recorre a outro trabalho para pagar suas contas

Enquanto isso, ex-pugilistas acabam não sendo lembrados por seus feitos. Um deles é o medalhista olímpico Yamaguchi Falcão, que conquistou o bronze nos Jogos Olímpicos de Londres em 2012.  Enquanto espera uma chance no esporte, ele trabalha diariamente como motorista de aplicativo.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Enquanto novas personalidades da internet continuam ganhando milhões no esporte, Yamaguchi agora “luta” no trânsito para ganhar dinheiro. Em entrevista exclusiva ao Globo Esporte, ele falou que não deixou o boxe de lado, mas que precisou encontrar um jeito de pagar suas contas.

“Fico muito feliz quando ganho cinco estrelas na avaliação do Uber. Não estou vivendo do boxe hoje, vivo de dirigir e das aulas particulares de boxe. Estou conhecendo melhor como é viver do outro lado do ringue. E hoje tiro o chapéu para os professores. Toda vez que consigo fazer um trabalho legal com as pessoas que treino, quando vejo a evolução deles, quando aprendem um jab, um cruzado, fico muito realizado”, disse.