Empresa de R$ 10,6 bilhões está disposta a patrocinar o São Paulo

Em meio a incertezas em relação ao seu futuro fornecedor esportivo, o São Paulo mantém em aberto diversas possibilidades. Vale lembrar que possui contrato com a Adidas até o final de dezembro deste ano, mas o acordo não deverá ser renovado.

Em meio a isso, o presidente Julio Casares já avalia algumas opções de substituição para o Tricolor, e deve buscar a que for mais vantajosa em termos financeiros, já que a situação atual não é boa.

Diversas marcas já foram especuladas, como New Balance, que é a favorita até o momento, além da Castores, e da própria Adidas. Entretanto, surgiu mais uma empresa que possui interesse em fabricar os uniformes do SPFC, segundo o jornalista Alexandre Zanquetta.

Reebok pode voltar ao São Paulo: entenda

Trata-se da Reebok, velha conhecida dos torcedores são-paulinos, visto que patrocinou o clube há alguns anos. Atualmente, a marca estampa os uniformes do Botafogo, já que seu dono, John Textor, é sócio do dono da empresa.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

O canadesnse Jamie Salter, por meio de sua empresa Authentic Brands Group (ABG), comprou a Reebok da Adidas em agosto do ano passado, pagando 2,5 milhões de dólares (cerca e R$ 10,6 bilhões na cotação atual). 

Visando ampliar ainda mais seus negócios, a Reebok enxerga o São Paulo como uma oportunidade perfeita de alcançar seus objetivos, uma vez que o Tricolor tem um alto potencial de retorno financeiro e em termos de marketing, já que é um dos maiores clubes da América do Sul, e possui a terceira maior torcida do Brasil.

As conversas com os possíveis novos fornecedores esportivos devem esquentar nos próximos meses, e até o final do ano o clube deve anunciar a nova parceria.