Empresa age nos bastidores para dar milhões ao São Paulo

Nesta quinta-feira (18), o São Paulo divulgou de forma oficial os novos uniformes para a temporada de 2024, que foram produzidos pela New Balance. A marca norte-americana assinou contrato ainda no ano passado, após o Tricolor confirmar que não iria renovar com a Adidas.

Por sinal, a nova parceria pode render milhões ao clube paulista, uma vez que um dos planos da marca é a venda de camisas do SPFC em todo o mundo. Pelo menos é o que garante Leandro Moraes, diretor da New Balance no Brasil. A NB possui lojas físicas em diversos países, como por exemplo, Estados Unidos e Japão.

“Um dos trabalhos é exportar, levar a camiseta do São Paulo para fora do Brasil. A gente está mirando mercado americano, europeu e o Japão. Trabalhamos primeiro para, no mínimo, ter na New Balance. Depois, em alguma revenda que queira ter a camisa. Quando a gente fechou com o São Paulo, já veio a demanda da New Balance (sede, nos Estados Unidos): ‘tem mercado, nós temos interesse'”, iniciou Leandro.

Além das tradicionais camisas de jogo e treino, que já são “comuns” no mercado, a New Balance promete a criação de diferentes linhas de produto para os torcedores, que poderão escolher entre diversos modelos diversificados e exclusivos.

“Uma das grandes diferenciais desde quando a gente começou a discutir com o São Paulo foi exatamente amplificar o sortimento que é oferecido no mercado. Então, a ideia é fugir do básico ali, que são as camisas oficiais, treino. A ‘pre-match’ já é uma coisa diferente. Camisa de goleiro a gente está ofertando no mercado as três camisas, normalmente se oferta uma ou nem se oferta”, continuou.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

SPFC terá linha casual com a New Balance

Uma das maiores novidades da parceria com a New Balance será a criação de uma linha complementar, que segundo Leandro Moraes, se aproxima a um estilo mais “casual”, produzindo itens personalizados como tênis, chegando até na volta das amadas camisas de manga longa, algo que foi esquecido pelas marcas com o passar dos anos.

“A linha complementar, que é uma linha casual, resgata peças icônicas. Hoje não se vende quase camisa de mangalonga. Em uma pesquisa a gente viu que o São Paulino, essa é uma peça icônica. Então, a gente vai resgatar ela, mas não com esse apelo de performance, mas um apelo mais retro, antigo. O calçado eu ainda não tenho previsão, mas a ideia é também vir com o calçado ou inspirado no São Paulo ou como se fosse uma colab”, concluiu Leandro.