Edilson Capetinha manda a real sobre tretas com Craque Neto

Edílson Capetinha foi alvo de diversas polêmicas enquanto fazia parte do quadro de comentaristas do programa Os Donos da Bola, da TV Bandeirantes. Logo após sua saída do show comandado pelo ex-jogador Neto, foi transferido ao Jogo Aberto, apresentado por Renata Fan.

Muitos rumores foram divulgados acerca de uma possível briga entre Edilson e Neto dentro da Band. Apesar de algumas discussões no ar, ele comentou que não tem nenhum problema pessoal com o ex-colega de emissora.

“O Neto é gente boa, ele é parceiro. Não tem porque ficar triste. A gente faz por brincadeira e entretenimento. Independente de qualquer coisa, eu tenho um respeito e carinho por ele. É de coração o que eu estou falando. Muita gente fica falando e quer ver intriga entre a gente. Sou grato ao Neto porque aprendi muito com ele. Foram dois anos de convivência”, disse, ao Alambrando Alvinegro.

Além de demonstrar que não tem nenhum atrito com Neto, Edilson chegou a elogiar a desenvoltura do apresentador em seu programa. Junto a isso, ressaltou a trajetória pessoal do ex-atleta, que virou um dos maiores ídolos da história do Corinthians.

“Acho muito boa a maneira como ele conduz o programa e a maneira como ele se expressa. É um cara que veio do nada, passou muitas dificuldades jogando, diziam que ele era gordo. Se reinventou e é uma referência. Aquilo que ele faz, eu tiro o chapéu. Ninguém gosta do Neto e todo mundo assiste. Não é porque eu saí do [programa do] Neto que vamos ficar brigados. Nunca tivemos uma briga de dizer ‘nós brigamos’. Já discordei, concordei, divergimos de opinião… isso é normal”, completou.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Edilson fala sobre relação pessoal com Neto

Além de todos os elogios ao apresentador do programa Os Donos da Bola, Edilson Capetinha relembrou alguns momentos que teve na vida pessoal. No final das contas, deu a entender que apesar dos desentendimentos entre ambos na televisão, ele o considera como um amigo.

 “O Neto já foi na minha casa, já carregou meu filho, já comprou café para mim, deu fone de ouvido… tratou meu filho como se fosse filho dele. Foram dois anos de aprendizado, passamos a pandemia juntos. Não tenho nada que reclamar. Se ficou alguma rusga, peço desculpa”, finalizou.