Dorival Jr. teme o rebaixamento do São Paulo

Na noite desta quarta-feira (20), o São Paulo foi derrotado por 2 a 1 para o Fortaleza, no Morumbi, e ampliou a má sequência no Campeonato Brasiliro. Agora, a equipe comandada pelo técnico Dorival Júnior não sabe o que é vitória há oito partidas.

A última vez que o Tricolor paulista conquistou três pontos em um duelo foi em julho, na goleada por 4 a 1 diante do Santos, em casa. Desde então, alterna entre empates e derrotas, preocupando o torcedor são-paulinos.

Isto porque a equipe está em 13° lugar com 28 pontos conquistados. Venceu sete, empatou sete e perdeu nove jogos, marcando 27 gols e sofrendo 25.  O desempenho é justificado pelo foco nos torneios mata-matas, por sinal, o SPFC coloca todas as suas fichas na final da Copa do Brasil.

O time está a apenas 4 pontos do Santos, que é a primeira equipe dentro da zona do rebaixamento. Em entrevista coletiva pós-jogo nesta quarta, Dorival Jr. admitiu risco de queda à Série B, mas disse que é “calculado”, já que vem mesclando as escalações.

“Perigo existe, iminente, mas calculado. Não podíamos fazer uma estratégia diferente da usada e que vem sendo desenvolvida ao longo das competições. Começamos a ter uma caída no momento em que as fases [dos mata-matas] se afunilaram, com disputas a toda semana”, comentou.

Dorival acredita que rotação da equipe é fundamental

O treinador acredita que a oscilação no Campeonato Brasileio é algo natural de uma equipe que estava disputando três campeonatos simultâneos. Todavia, ele acredita que o foco na Copa do Brasil é a melhor opção, e que jogadores não são “máquinas” para atuarem em todas as frentes.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“Natural que preocupe, temos que pensar dessa forma, mas não vamos mudar o que pensamos por uma decisão tão importante na vida e na história do clube. Até o final de semana, vamos manter o pensamento, tentar colocar a equipe na melhor condição para final”, disse.

“Jogador não é máquina, não tinha como colocar [os titulares] a todo momento. Fizemos opção, acredito eu a correta. Estamos em uma final, estávamos brigando na Sul-Americana, perdemos nos pênaltis, mas a equipe apresentando ótimos níveis de atuação em todas as partidas”, finalizou.

O São Paulo recebe o Flamengo neste domingo (24), às 16h, no Morumbi. Como venceu a ida por 1 a 0, tem a vantagem do empate. Por outro lado, o Rubro-Negro terá que vencer por dois gols de diferença para levantar o troféu. Em caso de triunfo por um gol, o campeão será decidido nos pênaltis.