Dorival esclarece se não usará mais Alexandre Pato e Méndez

Nesta quarta-feira (27), o São Paulo venceu o Coritiba por 2 a 1, diante de mais de 31 mil pessoas no Morumbi, em confronto válido pelo Campeonato Brasileiro. Por conta do desgaste físico dos titulares na última partida contra o Flamengo, pela final da Copa do Brasil, e pensando no clássico contra o Corinthians no sábado (30), o técnico Dorival Júnior optou por escalar uma equipe totalmente reserva.

Algo que chamou a atenção dos torcedores foi que Alexandre Pato ficou de fora dos relacionados pela terceira partida consecutiva. O atacante, que foi contratado no final de maio, ainda não encontrou sua melhor forma no Tricolor.

Em entrevista coletiva pós-jogo, Dorival comentou sobre sua decisão em deixar o jogador fora do banco de reservas novamente. Para ele, alguns outros atletas estão em melhores condições para jogar no momento.

“O Pato continua trabalhando e intensificando. A partir do momento em que eu tenha segurança em colocá-lo, não tenha dúvida de que farei. Sempre gostei muito do atleta. Neste instante, estou priorizando quem está um pouco à frente para tentar extrair o melhor de cada um”, disse Dorival.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Troca no comando técnico muda situação de Jhegson Méndez

Contratado com status de titular da seleção equatoriana na última Copa do Mundo, Jhegson Méndez chegou a ser titular absoluto sob o comando de Rogério Ceni, no começo da temporada.

O então treinador o tinha como uma das principais opções para o meio-campo, desbancando inclusive, o uruguaio Gabriel Neves, que subiu de produção nos últimos meses.

Após a chegada de Dorival Júnior, Méndez parou de ser escalado como titular, e sequer vem sendo relacionado nos últimos jogos. Questionado pela imprensa, o treinador explicou que a ausência do equatoriano é por conta do excesso de concorrentes na posição.

“O Méndez é da mesma forma, temos seis volantes no grupo. Até comentei na segunda-feira com os jogadores: não é simples para um treinador trabalhar diante do número de jogadores que temos. Sobram muitos jogadores”, disse.