Dirigente que teria pedido a saída de Cássio do Corinthians se manifesta

Depois de ter sido acusado de ter solicitado a saída de Cássio da posição de titular do Corinthians, o diretor Rubens Gomes, popularmente conhecido como Rubão, deu seu parecer sobre toda a situação. Ele disse que jamais fez tal pedido e que respeita as decisões dos técnicos.

“Preciso esclarecer algo muito sério para vocês. Hoje, foi dito na ESPN que eu pedi para que o Cássio saísse do time. Primeiro ponto: isso não é verdade. Segundo ponto:respeito as decisões dos treinadores”, iniciou Rubão.

No caso, quem disse que o dirigente teria pedido a saída do arqueiro foi o ex-jogador Zé Elias, atual comentarista dos canais ESPN. A fala foi dita no programa F90, um dos destaques da emissora. Contudo, o assunto começou com uma fala do jornalista Eduardo de Meneses, que não mencionou nomes.

“Portanto, é inadmissível que alguém fale que tentei interferir nesse processo. Não sei qual o motivo de alguém falar algo assim. De qualquer maneira, quero acreditar que não se trata de ter algo contra mim ou contra o Corinthians, mas que foi apenas um erro de informação por falta de apuração. Dito isto, continuamos focados em devolver o Corinthians para o Corinthiano! O trabalho continua!”, escreveu o cartola.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Cássio será julgado pelo STJD

Além da fala sobre a situação de Cássio, foi divulgado que há um certo desentendimento no CT do clube. O goleiro teria se irritado no começo da temporada, afetando o andamento da preparação do ambiente do vestiário com o restante do grupo. Isso porque diversos membros da diretoria queriam dar palpites nas escalações da equipe.

O ídolo do Corinthians não jogou os últimos dois jogos do time, válidos pelo Campeonato Paulista e pela Copa do Brasil. Ele recebeu um cartão vermelho no clássico contra o Palmeiras, pelo Estadual, e acabou machucando o quadril no lance. Ele será julgado pelo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) pela falta cometida em Rony, do Palmeiras, que resultou no cartão. Pode acabar ficando de fora de um a dois jogos.