Dirigente do São Paulo dispara sobre o Corinthians e defende acordo

O São Paulo agora tem como patrocinador master: a casa de apostas Superbet, que assinou um contrato de três anos com o clube. De acordo com informações divulgadas pela Gazeta Esportiva, o vínculo garante R$ 52 milhões anuais ao Tricolor.

A polêmica recente se deu ao anúncio do Corinthians, que também trocou de patrocinador master. De acordo com o presidente Augusto Melo, o clube do Parque São Jorge deve embolsar R$ 120 milhões por temporada, valor muito superior ao do SPFC. Contudo, o diretor de marketing do SPFC, Eduardo Toni, explicou sua visão sobre a situação.

“A gente não se compara com terceiros, até porque tem muita história nesse meio. A gente sabe que tem outras, mas estou aqui para falar do São Paulo. A Leila [Pereira, presidente do Palmeiras] fez um desafio para vocês outro dia [sobre o patrocínio máster do Corinthians]. Eu não vi ninguém trucar a Leila”, disse em entrevista à Gazeta Esportiva.

Ainda em outubro, quando foi divulgado que a VaiDeBet pagaria o valor citado ao Corinthians, a atual presidente do Palmeiras, Leila Pereira, questionou o montante e pediu provas de que estava correto, para assim, investir a mesma quantia no Alviverde.

“Falando ao vivo e a cores para todo mundo. Me prove que estão pagando R$ 123 milhões ao Corinthians. Quero ver o documento, o papel. Eu pago R$ 123 milhões para o Palmeiras, eu aumento. Eu sou a patrocinadora, sou a presidente, eu pago os R$ 123 milhões. Mas, quero que me mostrem o documento. Quero que comprovem que essa empresa que está patrocinando o Corinthians paga R$ 123 milhões por ano”, disse Leila Pereira.

Eduardo Toni adota cautela na escolha dos patrocinadores

Por hora, ninguém comprovou que o valor dito pelo Corinthians é o correto. Nem o Flamengo, clube com maior torcida do país, garante um montante parecido. Ainda sobre o assunto, Eduardo Toni disse que é importante mapear o mercado de empresas visando evitar imbróglios no futuro.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“Nós tivemos propostas de empresas de apostas para pagar mais que o nosso atual patrocinador, aí a gente foi fazer due diligence [diligência prévia]. Teve uma empresa que a gente fez e não tinha nenhuma restrição, só que é uma empresa relativamente nova. O que eu pedi? Quero pagamento anual antecipado e garantia de mais dois anos, garantia bancária, móveis, bens. Acabou a negociação. O que você tem de garantia que você vai receber?”, iniciou.

Vale destacar que o Corinthians passou por problemas recentes envolvendo patrocinadores. No caso, a Taunsa não cumpriu o que prometeu, e ambas as partes ainda brigam na Justiça para resolver o caso.

“Hoje temos um patrocinador, fizemos uma busca na Europa, é um fundo inglês, estudamos muito, um dos maiores grupos do mundo de apostas, estamos absolutamente tranquilos e confiantes, como era com o antigo patrocinador. A gente tinha proposta maior, mas não adianta você vender e não entregar”, finalizou o diretor do SPFC.