Dirigente do São Paulo confirma a provável saída da Adidas

A relação entre o São Paulo e a Adidas está cada vez pior. Em participação no programa ‘Roda Viva’, da TV Cultura, nesta segunda-feira (11), o presidente do clube, Julio Casares, criticou a fornecedora de material esportivo, dizendo que protagonizou  “falhas terríveis” com o Tricolor nas últimas temporadas. A gigante alemã só tem contrato com o SPFC até dezembro deste ano.

O mandatário foi perguntado sobre a relação com a empresa nos últimos anos, além do erro mais recente da mesma. No caso, esqueceram de estampar o patrocínio master do Soberano nas costas do terceiro uniforme, lançado no final do mês de agosto. Tanto o clube quanto a Sportsbet.io ficaram irritados com o caso, e foram à Justiça resolver.

Além disso, outros problemas envolveram o lançamento, como as poucas unidades disponíveis e a falta de reposição das peças. Por isso e diversos outros fatores, o dirigente disse que o vínculo não deve ser renovado, e que já está em contato com outras fornecedoras.

Segundo Casares, a direção do SPFC está em busca de uma marca que dê prioridade ao São Paulo, e que seja uma empresa que seja reconhecida de maneira global.

“Nossa fornecedora atual é uma marca mundial, mas infelizmente teve falhas terríveis e essa é uma delas [lançamento da camisa]. No plano ético, temos contrato até o fim do ano e, claro, estamos conversando com outros players, mas com filosofia diferente”, iniciou.

“O São Paulo tem que ser objeto de desejo dessa marca, quiçá que isso seja exclusivo no Brasil, para que a gente pense 24 horas com São Paulo e marca criando oportunidades. Vamos criar coisas, desde que a empresa tenha essa comunhão. Isso está faltando, mas vai voltar a ter”, disse Casares.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Tricolor já está em conversas avançadas com próxima marca

O próprio Casares confirmou que o clube já está tratando da próxima fornecedora esportiva do clube. Por sinal, muitos portais e o próprio jornalista Jorge Nicola disse que deve ser a empresa norte-americana New Balance.

“O contrato acaba e estamos no mercado e muito adiantados com uma grande marca. Temos que ter uma marca de ressonância internacional, mas que pense no São Paulo. Não posso em uma camisa do Outubro Rosa, por exemplo, a marca fazer a mesma camisa para outros clubes que patrocina e mudar só detalhes, quero identidade visual”, finalizou o presidente do SPFC.