Dirigente do San Lorenzo é preso após jogo com o São Paulo

Na manhã desta sexta-feira (11), o dirigente do San Lorenzo, Matias Ezequiel Ramirez teve a prisão preventiva decretada após atos de racismo contra torcedores do São Paulo, na última quinta (10), no Morumbi.Além dele, o torcedor David Emanuel Benedetto também se encontra na mesma situação.

Dentro de campo, o São Paulo bateu o adversário por 2 a 0 com o apoio de mais de 51 mil torcedores presentes no Morumbi. Com o resultado positivo, o Tricolor está garantido nas quartas de final da Copa Sul-Americana.

Depois do crime cometido pelos argentinos, ambos foram flagrados e pegos pela Polícia Militar, e levados para a 6ª Delegacia de Polícia de Repressão aos Delitos de Intolerância Esportiva, o DRADE, de acordo com informações divulgadas pelo portal Globoesporte.

Benedetto foi filmado por um torcedor fazendo gestos racistas e imitando um macaco em direção aos tricolores que estavam no anel intermediário, um setor abaixo do que os visitantes ocupavam. Além disso, uma casca de banana foi jogada a um são-paulino de 12 anos, que chorou após o ocorrido e foi consolado pelos presentes nas arquibancadas.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Ramírez, o membro da diretoria do San Lorenzo, estava localizado em um dos camarotes destinados aos cartolas argentinos. Ele foi outro que fez gestos de cunho racista para os são-paulinos, imitando um macaco.

O que pode acontecer com os argentinos detidos por racismo contra torcedores do SPFC?

Ambos devem ir para o centro de detenção ainda na tarde desta sexta-feira para responder às acusações. Vale destacar que o crime de racismo não pode ser pago com fiança, e a pena pode ser de dois a quatro anos.

Ainda de acordo com o Globoesporte, a Polícia continua as investigações envolvendo o caso, e está sendo auxiliada pelas imagens flagradas pela produção da Globo.