Dirigente do Flamengo deve ficar no time após briga

A crise dentro do Flamengo, rival do São Paulo na grande decisão da Copa do Brasil, parece nunca ter fim. Depois do time comandado por Jorge Sampaoli colecionar resultados ruins dentro de campo, foi a vez de um importante membro da diretoria flamenguista se envolver em uma grande polêmica na tarde desta terça-feira (19).

Vice-presidente de futebol do Rubro-Negro, Marcos Braz brigou com um torcedor do clube dentro de um shopping na Zona Oeste do Rio de Janeiro. O dirigente, bastante criticado por boa parte da torcida, estava acompanhado de sua filha em uma loja quando três homens que se identificaram como integrantes de uma organizada apareceram no local.

O trio promoveu uma série de críticas ao trabalho de Braz, inclusive pedindo a saída do dirigente. Eles ainda pediram a demissão do técnico Jorge Sampaoli e do ídolo Gabriel Barbosa. Alegando ter sido xingado e ameaçado de morte, o vice-presidente agrediu um dos envolvidos com a ajuda de amigos e seguranças.

Mesmo com a enorme confusão, Marcos Braz não corre risco de demissão no Ninho do Urubu. Segundo os jornalistas Fred Gomes, Letícia Marques e Thiago Lima, do portal GE.com, a alta cúpula do Flamengo enxerga que ele foi vítima na história e que foi alvo de uma “armação”. Por esta razão, Braz permanecerá com o cargo.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Landim Braz Flamengo
Marcos Braz tem o apoio de Rodolfo Landim para seguir no Flamengo — Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

Braço direito do presidente Rodolfo Landim, Braz permanecerá como homem forte do elenco rubro-negro. Com ou sem o título da Copa do Brasil, ele será o responsável pela eventual reformulação no elenco ou na comissão técnica para a próxima temporada. O quadro só mudará caso o próprio dirigente peça demissão do clube.

Por fim, se curtiu a matéria não deixe de acessar com frequência o Portal do São Paulino.