Diego Costa não crava renovação com o São Paulo

Ainda no final do ano passado, o São Paulo concluiu a venda do zagueiro Lucas Beraldo ao Paris Saint-Germain, da França, abrindo uma vaga no time titular. Isso porque Arboleda é peça fundamental entre os onze iniciais.

Desta forma, sobre apenas uma vaga para diversos defensores de muita qualidade, como Alan Franco, Diego Costa e Nahuel Ferraresi, fora o jovem Matheus Belém que corre por fora mas deve ser utilizado em algum momento da temporada.

Até aqui, o novo técnico Thiago Carpini vem conhecendo cada vez mais o elenco e sequer repetiu uma escalação no Paulistão. Contra o Santo André, na estreia, ele optou por Diego Costa e Alan Franco. Diante do Mirassol, escolheu a formação com três zagueiros e adicionou Ferraresi ao trio anterior. Diante da Portuguesa, Alan Franco formou dupla com Arboleda, e Diego Costa foi o escolhido para jogar ao lado do equatoriano contra o Corinthians.

Por falar em Diego Costa, o jogador é tratado com muito respeito no São Paulo, muito por ser um jovem formado em Cotia. Por sinal, ele é um dos mais polivalentes do elenco, já que atuou como volante e até como lateral-direito na base. Pode jogar pelo lado direito ou esquerdo da zaga, o que o torna o favorito para a posição de titular.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“Joguei [como zagueiro] com o Rogério [Ceni] pela esquerda, já joguei pela direita, centralizado, lateral direito, volante… para mim, está tranquilo. A gente trabalha bastante durante a semana, é mais questão de adaptação. Como já fiz a função antes, para mim é mais tranquilo”, comentou Diego Costa.

Situação contratual do zagueiro

O defensor tem contrato com o clube até o final deste ano. Ou seja, ele poderá assinar um pré-acordo a partir de julho, saindo a custo zero em janeiro do ano que vem. Contudo, a diretoria já corre contra o tempo para estender o vínculo até 2028. Por outro lado, ele se mostra focado na Supercopa e não quer saber de renovação no momento.

“Desde que comecei na base, desde meus primeiros jogos como profissional, sempre tratei com muito respeito e carinho essa camisa. Ano passado foi um ano difícil, joguei pouco por conta da lesão, mas acho que tem coisas que vêm para fortalecer. Essa lesão me trouxe mais maturidade. Em relação ao contrato, vamos ver mais para frente, essa semana eu estou focado na final, não tem nem tempo para decidir isso”, finalizou o zagueiro.