Deixou o São Paulo sem deixar 1 tostão e agora deve voltar o Brasil

O São Paulo é um dos clubes que mais aposta em suas categorias de base no Brasil e no mundo. Não é à toa que Cotia já produziu diversos craques ao futebol internacional, como Kaká, Casemiro e Lucas Moura.

Recentemente, o SPFC perdeu o zagueiro Luizão, outro criado na fase. O alerta foi promovido em 2022 por Rogério Ceni, mas depois de ganhar cada vez mais minutos, optou por não renovar seu contrato com o clube.

Atraiu interesse de diversos clubes europeus como o West Ham, da Inglaterra, assinando um contrato até junho de 2026. Ele saiu do SPFC a custo zero após final de seu vínculo, deixando os são-paulinos irritados com sua decisão.

Apesar de ter desembarcado em Londres sob grandes expectativas, Luizão não está atuando pela equipe principal. Aos 22 anos de idade, o atleta está defendendo o time de base do West Ham, acumulando 26 partidas nesta temporada (todas como titular) e quatro gols.

Mesmo com o bom rendimento, ainda não tem a confiança do técnico David Moyes. Sem minutos, Luizão está atraindo interesse de equipes brasileiras. Ele pode reencontrar o torcedor são-paulino em breve.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Segundo informações divulgadas pelo portal Terra, o zagueiro está sendo observado de perto por Cruzeiro e Atlético-MG. A ideia é garantir um empréstimo de uma temporada a partir do meio do ano.Todavia, a diretoria do West Ham só deve aceitar negociá0lo em definitivo. Os britânicos pedem algo em torno de 1 milhão de euros (cerca de R$ 5.4 milhões de reais).

SPFC pode garantir dinheiro com venda de Luizão

Quem pode se beneficiar de uma venda do zagueiro é o São Paulo, que possui 15% dos direitos econômicos do jogador, percentual acertado com o West Ham para a liberação antecipada do atleta antes do final de seu contrato. Junto a isso, o Tricolor tem mais uma pequena fatia por conta do mecanismo de solidariedade da Fifa (clube formador).