Daniel Alves se encontra com a mãe pela primeira vez desde que foi preso

Preso de maneira preventiva desde o início de janeiro do ano passado, Daniel Alves está  cada vez mais próximo de receber o veredito. Ele e causado de estupro contra uma muher de 23 anos. O crime teria sido cometido na boate Sutton, em Barcelona, ainda nos últimos dias de dezembro de 2022.

O brasileiro foi julgado entre os dias 5 a 7 deste mês, prestando seu depoimento no último deles. Conversando com a juíza, ele chorou, mas manteve a palavra que houve relação sexual de forma consensual entre ambos no banheiro da balada.

Uma das primeiras das diversas pessoas que foram testemunhas foi a mãe do atleta, Lucia Alves. Por sinal, ela conversou com o filho na cadeia pessoalmente pela primeira vez desde que foi levado ao Centro Penitenciário Brians II, localizado nos arredores de Barcelona.

A defesa da vítima pede uma pena de 12 anos de prisão ao brasileiro, tempo máximo permitido pela lei espanhola para este tipo de crime. Por outro lado, o Ministério Público solicita nove anos.

A defesa de Daniel alega que o jogador estava sob efeitos de bebidas alcoólicas no momento da relação, e não tem tantas lembranças do fato. Contudo, continua afirmando que a relação foi consensual.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Em entrevista à Record News nesta terça-feira (20), a advogada do atleta, Graciele Queiroz, afirmou que ele está passando por um acompanhamento psicológico a todo o momento dentro da prisão. 

Surgiram rumores, que foram negados pela defesa de Daniel, de que seu plano era fugir ao Brasil após conseguir liberdade provisória. Entretanto, o recurso foi negado em diversas oportunidades pela Justiça.