Daniel Alves acaba de receber melhor notícia possível, está com sorriso na orelha

A manhã desta quarta-feira (10) não poderia ter sido melhor para o ex-lateral Daniel Alves, dono de conturbada passagem pelo São Paulo. Condenado a quatro anos e meio de prisão pelo crime de agressão sexual na Espanha, o brasileiro viu o Tribunal de Justiça de Barcelona negar os recursos quanto a sua liberdade provisória.

Os pedidos haviam sido feitos pelo Ministério Público e pelos representantes da vítima logo após o órgão conceder o direito ao ex-lateral, que permaneceu preso por 14 meses no Centro Penitenciário de Brians II, localizado nos arredores da cidade espanhola. Daniel Alves está solto desde o dia 25 de março.

Em nota, o Tribunal informou as razões para negar os recursos: “Todas as circunstâncias já foram objeto de análise na resolução, como também seus vínculos familiares, sem que tenha ocorrido nenhum elemento novo que leve à reconsideração. Não é o momento de avaliar, como refere o recurso do Ministério Público”.

Assim, Daniel permanecerá em liberdade provisória até que o Tribunal analise todos os recursos quanto ao seu julgamento, realizado ainda em fevereiro. Para ter tal direito, o brasileiro pagou uma fiança de 1 milhão de euros (cerca de R$ 5,44 milhões) e se comprometeu a não sair do país enquanto o caso corre na Justiça.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Daniel Alves falou com jornal espanhol

Dez dias após deixar o Centro Penitenciário de Brians II, localizado nos arredores da cidade de Barcelona, na Espanha, o ex-lateral Daniel Alves, de 40 anos, enfim falou com a imprensa do país. Ao jornal local El Periódico, o brasileiro afirmou que está “bem” e não quis comentar a condenação por estupro por parte da Justiça espanhola.

“A partida que tenho que jogar agora está nos tribunais. É o que me resta. Ir ao Tribunal toda sexta-feira e pronto. Também não tenho muito mais a fazer”, afirmou. Daniel ainda falou sobre o período na prisão: “Onde quer que eu vá, sobrevivo. Eu me adaptei, porque para mim não é o lugar que faz a pessoa, mas a pessoa que faz o lugar”.

Por fim, se curtiu a matéria não deixe de acessar com frequência o Portal do São Paulino.