Daniel Alves acaba de perder mais de R$ 135 milhões

Preso de maneira preventiva após acusação de estupro, Daniel Alves vive a exoectativa de seu julgamento, marcado para acontecer entre os dias 5 a 7 de fevereiro. Ele pode acabar pegando a pena máxima para crimes desta natureza e ficar 12 anos encarcerado. 

Fora esse caso, o brasileiro abriu um processo judicial contra um amigo, que está com diversos bens de valor do jogador e não os devolveu até o momento. Há pouco mais de dois anos, Daniel não renovou seu contrato com o Barcelona e optou em jogar no Pumas, do México.

Antes de viajar ao novo país, ele deixou alguns itens de valor a um amigo, que somados, valem cerca de R$ 140 milhões. Dentre os objetos, estão obras de arte de artistas renomados como Romero Britto, Luiz Franca e Oswaldo Verano, uma escultura de esmeralda, joias e um carro. 

Após ser preso, o lateral-direito solicitou a devolução dos bens, alegando “dificuldades financeiras” após a perda dos patrocínios.  Os advogados  Márcio Crociati e Maurício Junior Hora, que representam Daniel Alves, alegam que o amigo está  “torcendo para que não saia da atual situação em que se encontra hoje, encarcerado em outro país”.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Contudo, a situação se encontra cada  vez mais complicada para o brasileiro, que reduziu drasticamente o valor do processo. Segundo informações divulgadas por uma reportagem da Rede Record, Daniel Alves pede R$ 3,5 milhões em vez de R$ 140 milhões pelos bens que ainda não foram devolvidos. Ainda não se sabe qual será a reação da Justiça em relação ao novo pedido da parte do jogador.