Dagoberto surpreende e recorre ao Governo pra se aposentar

Ídolo do São Paulo, o ex-atacante Dagoberto, que atualmente está aposentado, entrou com um pedido no  Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) referente às lesões que sofreu quando atuava no Athletico-PR entre 2001 e 2006. Vale lembrar que sua transferência ao Tricolor foi muito polêmica na época.

Segundo informações divulgadas pelo portal ‘UmDois Esportes’, o ex-jogador de 40 anos acionou o INSS visando a solicitação do auxílio do instituto. O site teve acesso aos documentos do caso, e nele, o médico Tancredo de Almeida Neves Neto diz que o atleta possuía uma incapacidade de natureza parcial e permanente na perna esquerda após sofrer graves lesões em seu período no CAP. 

A perícia foi concluída no dia 6 de dezembro de 2023, e constatou sequelas permanentes no joelho esquerdo de Dagoberto, como dificuldades de movimentos de flexão.”Há comprometimento do ortostatismo prolongado, deambulação frequente, corrida, saltos, chutes, uso regular de escadas, agachamento e manuseio de pesos”, diz o médico.

Quais foram as lesões graves de Dagoberto?

A primeira vez que Dagoberto se machucou de uma forma grave foi em 2004, quando era um dos melhores jogadores de todo o Campeonato Brasileiro. Com 12 gols marcados até então no ano, sofreu uma ruptura do ligamento cruzado posterior do joelho esquerdo. Precisou realizar um procedimento cirúrgico.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Passou praticamente o ano inteiro de 2005 sem jogar, justamente na temporada em que o Athletico perdeu a final da Libertadores da América para o próprio São Paulo. De acordo com o laudo, ele recebeu contribuição previdenciária de 17/01/2005 a 24/06/2005. Mesmo recuperado, não foi mais o mesmo jogador em termos fisiológicos, já que ficou com sequelas até 2019, quando pendurou as chuteiras.

Sofreu sua segunda lesão grave em 2006, quando luxou a patela direita, requerendo uma nova intervenção. Se transferiu ao SPFC em 2007, ficando até 2011. Venceu dois Campeonatos Brasileiros, atuando em 241 jogos pelo clube, marcando 61 gols.