Corinthians vai a Justiça para tentar se salvar de dívida milionária

Histórico rival do São Paulo, o Corinthians vive uma das piores crises financeiras de sua história. Segundo a diretoria de Augusto Melo, eleito para o posto de presidente no último mês de dezembro, o clube deve estrondosos R$ 1,65 bilhão, com destaque para os R$ 706 milhões só pela construção da Neo Química Arena junto à Caixa Federal.

Uma das dívidas, inclusive, dá grande dor de cabeça logo neste início de temporada. Antes nome desconhecido dentro do futebol brasileiro, o técnico português Vítor Pereira retornou para “assombrar” o Corinthians e cobra cerca de R$ 7,5 milhões referentes a não recebimento de verbas de FGTS, férias e 13º salário durante seu período no clube.

Deixando o clube no fim de 2022, o português alegou questões familiares para não renovar o contrato, mas logo em seguida acertou com o Flamengo, gerando revolta nos corintianos e também no então presidente Duílio Monteiro Alves. “Persona non grata” no Alvinegro, o treinador acumularia decepções no Rubro-Negro em 2023.

De acordo com o processo, Vítor Pereira recebia algo em torno de R$ 2 milhões mensais em sua passagem pelo Corinthians, que agora se vê em uma verdadeira encruzilhada. Para evitar possíveis punições da FIFA, o clube apelou no Tribunal Arbitral do Esporte (TAS), afirmando que deve apenas apenas R$ 236 mil do valor.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Caso não vença o processo contra o português, o Alvinegro poderá ficar sem poder registrar qualquer jogador nas próximas três janelas de transferências até quitar a dívida com seu ex-técnico. Procurada, a diretoria preferiu não se manifestar sobre o caso.

Por fim, se curtiu a matéria não deixe de acessar com frequência o Portal do São Paulino.