Corinthians recebe comunicado e pode jogar a Série B de novo

Há pouco mais de um mês, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) se reuniu com os representantes dos 20 clubes da Série A do Brasileirão, para falar sobre as medidas após a paralisação do torneio por conta das chuvas no Rio Grande do Sul.

A entidade garantiu que o torneio prevê rebaixamento, ao contrário do que foi sugerido, por exemplo, pelo técnico do Grêmio, Renato Portaluppi. Além disso, a CBF também não quer alterar a data de encerramento, marcada para o dia 8 de dezembro.

O alongamento da competição pode acabar com o calendário do ano que vem, que já prevê a participação de brasileiros no Super Mundial de Clubes da FIFA, que será realizado no meio do ano, fora os estaduais na primeira parte da temporada. 

“A CBF vai propor soluções que possam ser conciliadas dentro do próprio calendário de 2024. O propósito da CBF é terminar em 8 de dezembro. Dentro das alternativas, vai ter uma situação conciliada. Não vai ser de forma ditatorial. A gente sempre discute exaustivamente os pontos importantes para o futebol brasileiro”, iniciou o presidente da CBF, Ednaldo Pereira.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Desta forma, as equipes deverão abrir seus olhos para a zona de rebaixamento, que já contou com a presença de diversos clubes de calibre alto nas últimas semanas, como o Corinthians, Grêmio, Fluminense, entre outros.

“Rebaixamento é questão de lei. A CBF cumpre integralmente leis e regulamentos. É um ponto que não passa pela CBF nenhuma proposição. A reposição dos jogos vai ser da melhor forma possível. Vai ser tratado com os clubes. A CBF vai apresentar soluções. Acredito que os clubes vão saber conciliar as datas. A CBF e, acredito, nenhum clube quer ultrapassar o calendário disposto, dia 8 de dezembro”, concluiu Ednaldo Rodrigues.