Corinthians pode perder pontos no Brasileirão

O Corinthians, um dos principais rivais do São Paulo, se orgulhava de ser um dos clubes brasileiros a nunca terem sido rebaixados para a Série B do Campeonato Brasileiro. O “título”, porém, caiu por terra na temporada de 2007, quando o alvinegro terminou a competição na 17ª colocação, com um ponto a menos que o Goiás.

O histórico rebaixamento levou o Corinthians a ser campeão da segunda divisão no ano seguinte e assim promover seu retorno à elite, onde permanece até hoje. O passado, no entanto, pode voltar a assombrar a equipe do Parque São Jorge graças a comportamentos recentes de sua torcida e até mesmo de jogadores.

Isto porque a CBF aprovou, através de seu Conselho Técnico para o Brasileirão deste ano, punições mais severas para clubes que sejam considerados culpados em casos de discriminação. O novo texto da entidade prevê multas, perda de mandos de campo e até mesmo um decréscimo de pontos dentro do campeonato.

São quatro os tipos de sanções previstas pela CBF, conforme o texto abaixo:

I – advertência;
II – multa pecuniária administrativa, no valor de até R$ 500 mil, a ser revertida em prol de causas sociais, inclusive através da dedução de cotas a receber;
III – vedação de registro ou de transferência de atletas;
IV – Perda de pontos.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Somente no último ano, o Corinthians esteve envolvida em dois casos que seriam cabíveis de punição. Em clássico contra o São Paulo, as arquibancadas da Neo Química Arena protagonizaram gritos homofóbicos e o alto falante do estádio teve de intervir, algo que voltou a acontecer em 2023 durante o Campeonato Paulista.

Meses depois, foi a vez do lateral português Rafael Ramos ser indiciado por injúria racial ao meia Edenílson, hoje no Atlético Mineiro e à época defendendo o Internacional. O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) acabou absolvendo o atleta corintiano semanas depois.

Por fim, se curtiu a matéria não deixe de acessar com frequência o Portal do São Paulino.