Confirmado: segundo maior técnico do Brasil treinará o São Paulo em 2024


O São Paulo encerrou a temporada após dar volta por cima na temporada, que começou de maneira turbulenta e terminou com a conquista inédita da Copa do Brasil. Para melhorar, embolsou milhões em seus cofres e garantiu uma vaga na fase de grupos da Libertadores da América de 2024.

Um dos responsáveis diretos pelo salto na temporada foi o técnico Dorival Júnior, contratado para o lugar de Rogério Ceni, em abril. Ele devolveu a confiança do time e entrou para a história do Tricolor com a conquista inédita do torneio nacional.

Fora os feitos sob o comando do Tricolor, Dorival também é um dos primeiros em um ranking curioso do Brasil. Isso porque ele é o segundo maior treinador do Brasileirão, com 1,86m. Com contrato até o final de 2024 e com uma possibilidade real de extensão, ele pode alcançar a liderança daqui a alguns anos.

Curiosamente, o técnico mais alto de todo o Campeonato Brasileiro é Rogério Ceni, com 1,88m. A posição no ranking é esperada, uma vez que ele atuou como goleiro durante sua carreira comp profissional. Ex-Cruzeiro, o português Pepa fecha o top-3, com a mesma altura de Dorival Júnior. Dois estrangeiros fazem companhia em seguida: o argentino Juan Pablo Vojvoda, do Fortaleza, com 1,85m, seguido do português António Oliveira, com a mesma altura. 

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Por outro lado, os treinadores mais baixos de estatura dos últimos anos do Brasileirão já não estão mais na liga. Curiosamente, todos são estrangeiros. O líder é o argentino Jorge Sampaoli, ex-Flamengo, Santos e Atlético-MG, com 1,67. Ele é seguido dos portugueses Luis Castro, ex-Botafogo, com 1,68m, e Vitor Pereira, ex-Corinthians e Flamengo, com 1,76m. 

Em relação aos que continuam trabalhando no Brasil, Pedro Caixinha, português que está a frente do Red Bull Bragantino, possui 1,78m, mesma altura de Eduardo Coudet, do Internacional, e Abel Ferreira, do Palmeiras