Confirmada nova rotina de Daniel Alves após deixar a prisão

Nesta quarta-feira (20), a Justiça da Espanha aceitou o pedido de liberdade provisória de Daniel Alves, mediante ao pagamento de uma fiança avaliada em 1 milhão de euros ( cerca de R$ 5,4 milhões na cotação atual). Ele estava preso desde janeiro de 2023 após acusação de estupro.

O ex-jogador da Seleção Brasileira foi julgado e condenado a quatro anos e meio de prisão no último mês. Tanto a defesa quanto a acusação e o Ministério Público entraram com recurso.

Do lado do braisleiro, a advogada Inés Guardiola acredita na inocência do mesmo. Do outro lado, o pedido é para que ele receba a pena máxima aplicada a casos de violência sexual em território espanhol, ou seja, 12 anos.

Condições impostas ao brasileiro

Após ter seu pedido de liberdade provisória aprovado, Daniel Alves terá que cumprir alguns combinados além do pagamento da fiança. Alegando risco de fuga, a Justiça irá confiscar os dois passaportes (brasileiro e espanhol) do atleta. Ele está impedido de deixar a Espanha.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Para manter um controle sobre o jogador, as autoridades impuseram uma frequência mínima para ele comparecer ao Tribunal de Barcelona. De acordo com a imprensa local, ele terá que se dirigir ao local uma vez por semana.

Um detalhe importante da decisão é que um dos juízes votou contra a liberdade provisória do advogado, assim como o Ministério Público (que não tem poder nessa votação em específico). Ele será solto por conta dos outros dois magistrados, que alegaram que ele já cumpriu uma parte da pena de quatro anos e meio, e terá o direito de aguardar ao novo julgamento fora da cadeia.