Clube quer receber R$ 10 milhões pela venda de jogador do São Paulo

Um dos principais nomes do São Paulo nesta temporada, o zagueiro Lucas Beraldo, de apenas 19 anos, deve render uma bolada ao Tricolor do Morumbi. O atleta está sendo observado de perto por clubes europeus, que já chegaram a enviar propostas concretas de compra ao clube paulista, que recusou.

Entretanto, a venda é uma questão de tempo. Além do São Paulo, o XV de Piracicaba conta com a negociação, já que possui 20% dos direitos econômicos do zagueiro. O clube pretende receber ao menos R$ 10 milhões na futura transação.

Caso o SPFC aceite uma oferta de 15 milhões de euros, ou seja, cerca de R$ 80 milhões, o XV embolsaria 3 milhões de euros (cerca de R$ 16 milhões). Em entrevista concedida para a rádio Jovem Pan, Arnaldo Bortoletto, diretor do clube piracicabano, comentou que o dinheiro será destinado ao pagamento de dívidas.

“Estou conversando com um empresário de Piracicaba… aquela famosa história: vamos dividir em cotas, vamos dividir em 20 cotas para 10 milhões, 500 mil cada um. Com juros de 2,5% até a venda e depois, se caso estiver acima de 10 milhões, estipular até uma premiação.Já passei por cinco pessoas porque não precisa vender as 20 cotas. Vendendo seis cotas, entra R$ 3 milhões, a gente salda os compromissos até o final do ano”, disse Bortoletto.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Reestruturação no gramado não é prioridade para o XV

Vivendo com diversas críticas em relação ao gramado do estádio, o cartola garantiu que a construção de um CT e outros investimentos no futebol não são prioridade neste momento. Em caso de uma venda de Beraldo, eles devem focar na quitação das dívidas, para aí sim pensar na estrutura.

Ele ainda afirmou que alguns problemas no gramado são resultantes da enorme quantidade de treinos que ocorrem no local, incluindo as categorias de base

“A torcida acha que vai sobrar dinheiro para fazer grandes investimentos. Se entrar dinheiro, nós vamos saldar dívidas. O que sobrar, sim, vai montar um alojamento. O pessoal fala muito ‘o XV não tem CT’, ‘o XV não tem gramado’. No gramado do XV, nós temos cinco equipes usando: o Sub-11, Sub-15, Sub-17, Sub-20 e o profissional. O profissional não treina no CT porque fala que é um campo pesado, vai machucar a panturrilha, vai machucar não sei o que”, comentou.

“Estamos tentando com a Hyundai, porque lá o campo é bom, vamos ver se consegue essa alternativa. Se conseguir vender duas, três cotas do Beraldo, ajuda, porque não está fácil. Quem quiser vir, é só procurar o XV que estamos à disposição para fazer negócio. Nessa base de R$10 milhões pelo menos da parte do XV, dos 20%”, finalizou.