CBF fecha acordo e comunica o São Paulo de novidade

A Confederação Brasileira de Futebol encaminhou o acordo com o Mineirão para sediar a Supercopa do Brasil de 2024. Agora, aguarda apenas a conclusão dos trâmites burocráticos, com a assinatura do contrato pelo presidente Ednaldo Rodrigues, para oficializar o estádio como o palco do confronto entre Palmeiras e São Paulo, marcado para o dia 3 de fevereiro.

Ocorreu uma reunião entre representantes das torcidas organizadas de Palmeiras e São Paulo com o delegado da Delegacia de Repressão aos Delitos no Esporte (Drade). A discussão girou em torno da possibilidade de divisão mista do estádio na Supercopa do Brasil, diferente do formato dos clássicos em São Paulo, que ocorrem com torcida única desde 2016, conforme exigência do Ministério Público.

O Mineirão passou por tratamentos nas últimas duas semanas para receber as partidas da temporada e estará disponível na data, pois não há previsão de jogos do Cruzeiro no estádio. O clássico contra o Atlético-MG será no dia seguinte, mas na Arena MRV.

Demais opções

Antes de o Mineirão ser confirmado, as principais opções discutidas pela CBF incluíam o Maracanã, no Rio de Janeiro, o Mané Garrincha, em Brasília, e o Parque do Sabiá, em Uberlândia, no interior de Minas Gerais. A cidade de São Paulo foi cogitada devido à participação de clubes paulistas, mas foi descartada devido à imposição de torcida única.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

O Mané Garrincha foi eliminado desde o início das conversas, pois receberá o evento Carnaval do Mané de 3 a 13 de fevereiro, e a CBF recusou a possibilidade de alterar a data da final. Posteriormente, o Parque do Sabiá também foi descartado, seguido pelo Maracanã.

Este último, preferência de Palmeiras e São Paulo, foi descartado devido a uma reforma programada no gramado durante janeiro, levantando preocupações na CBF sobre a viabilidade do confronto.