CBF decide contrariar o São Paulo e tomar atitude

Com mais duas mortes confirmadas nesta segunda-feira (13), o Rio Grande do Sul chegou a 147 vítimas dos temporais que atingem o estado desde o final do último mês. O boletim da Defesa Civil ainda contabiliza 127 desaparecidos e 806 feridos. A enorme tragédia também é pauta dentro da CBF quanto a continuidade do Brasileirão.

Em entrevista exclusiva ao portal ge.globo, o presidente da entidade, Ednaldo Rodrigues, afirmou que “vai acatar a decisão dos clubes” sobre a paralisação da competição caso esse seja o caminho tomado, mas fez questão de frisar que vai alertá-los sobre os impactos dessa decisão no calendário e na economia do futebol.

“Primeiro, reitero sempre a nossa solidariedade a todo o povo do Rio Grande do Sul, por tudo o que está passando. Sobre o pedido de paralisação, é interessante que possamos ouvir todos os clubes para definir. Isso envolve calendário, classificação para as competições sul-americanas e até a Intercontinental”, iniciou o presidente.

Ednaldo ainda concluiu: “Não é tão fácil assim. Mas somos todos democráticos. Depois de colocar todos esses pontos para que eles definam, não tenho como ficar contrário [aos clubes] porque nossa gestão é democrática. Vamos mostrar o contraditório dessa paralisação, mas vamos respeitar a decisão dos clubes”.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Neste sentido, Ednaldo deixa clara sua posição quanto a paralização imediata do Brasileirão, um pedido realizado pelos clubes da Liga Forte União junto a Atlético-MG e Grêmio. Do outro lado da “corda” estão Flamengo, Corinthians, Palmeiras e São Paulo, que já se mostraram contrários a medida e contam com o apoio da TV Globo.

Por fim, se curtiu a matéria não deixe de acessar com frequência o Portal do São Paulino.