Carpini não deixa barato e provoca após vitória do São Paulo

Neste domingo (10), o São Paulo venceu o Ituano por 3 a 2, no Estádio Dr. Novelli Júnior, em Itu, garantindo a classificação para as quartas de final do Campeonato Paulista. Os gols foram marcados por Ferreira, Luciano e Lucas Moura.

Além da atuação da equipe, o técnico Thiago Carpini foi questionado na coletiva de imprensa sobre os gestos que fez à torcida adversária. A cena ocorreu após o gol de Lucas, no último lance do jogo, quando o comandante colocou as mãos nos ouvidos ironizando as falas de alguns torcedores do Ituano. Posteriormente, comemorou muito com o banco de reservas.

Ele esclareceu o ocorrido na coletiva pós-jogo. Segundo ele, a atitude não foi nenhum ataque ao São Paulo ou mesmo ao Ituano. Ele disse que estava sendo xingado por pessoas que estavam nas arquibancadas que, por sinal, ele já conhecia. As ofensas teriam envolvido sua família.

“Deve ter ficado uma repercussão ruim. Respeito muito o Ituano, conheço demais as pessoas que trabalham lá. (Alberto) Valentim (técnico) é um amigo pessoal, tive três ou quatro atletas que trabalharam comigo em outros clubes. Fato é que tinham três ou quatro pessoas no alambrado que eu conheço, alguns desafetos que a vida e o futebol nos dá. Ouvi ofensas de cunho muito pessoal, dos meus filhos, minha esposa”, iniciou o treinador.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Carpini não se arrepende e segue vivo para o mata-mata do Paulistão

Apesar da repercussão, Carpini diz que não se arrepende do gesto. Agora, o São Paulo terá uma semana cheia para trabalhar pensando na próxima fase do Campeonato Paulista. O Tricolor encara o Novorizontino, segundo colocado do grupo, que obteve a mesma pontuação do SPFC (22 pontos). 

 “A gente tem um limite.Ser humano tem um ponto de equilíbrio e desequilíbrio. Talvez tenha errado em relação a isso. Essas pessoas sabem quem são. Aquele momento de extravasar, foi uma resposta de 90 minutos de coisas muito pessoais e pesadas. O erro foi ter desequilibrado e respondido, mas a gente tem limite, então não me arrependo”, finalizou Carpini.