Campeão do mundo com o São Paulo hoje vende comida em Belo Horizonte

Campeão do Mundial de Clubes de 2005 pelo São Paulo, o ex-lateral-esquerdo Júnior marcou história em sua carreira. Além do Tricolor, defendeu o Vitória, Palmeiras, Parma (Itália), Atlético-MG e Goiás, clube no qual se aposentou em 2010. Também vestiu a camisa da Seleção Brasileira, fazendo parte do elenco que foi pentacampeão mundial em 2002.

Apesar de se mostrar interessado no futebol, ele surpreendeu a todos e optou por investir na gastronomia junto a um sócio. Apesar de ser baiano, abriu um restaurante de comida francesa em Belo Horizonte.

“Graças a Deus fiz muitas e boas amizades aqui em Belo Horizonte. Por isso, resolvi morar aqui, pelo menos por enquanto. Além disso, numa noite, meu amigo e sócio (o advogado Guilherme Cruz), que faz para mim alguns trabalhos na área dele, me falou que tinha o sonho de montar um restaurante. E não servimos comida baiana, não. Servimos pratos variados de cozinha internacional”, revelou Júnior, em entrevista antiga ao Globoesporte. 

O restaurante varia nos pratos, incluindo cozinha mediterrânea, em especial a francesa, unindo a culinária brasileira com a internacional. Apesar de ter um restaurante, o ex-lateral revelou que não sabe cozinhar.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“Não tem como (cozinhar), não sei preparar absolutamente nada. Mas quem sabe, no futuro, com o chef, e também com minha esposa, que cozinha bem, eu não aprenda algum prato?!”, comentou.

Júnior pode trabalhar como treinador de futebol?

Além do ramo da culinária, Júnior revelou que de fato pensa em trabalhar com futebol em algum ponto de sua vida. Apesar disso, ainda não decidiu se será como empresário, ou até mesmo como treinador.

“No futebol, tenho alguns empreendimentos, mas nada que fuja do futebol, já que ele está no meu sangue. Penso, mais para frente, trabalhar em alguma coisa dentro do esporte, que é uma área que conheço bastante. Ainda não sei (se seria empresário de jogadores ou técnico), não decidi. Mas vai ser relacionado ao futebol. Não sei se tenho o perfil para ser treinador, mas quem sabe da vida da gente é Deus”, comentou.