Campeão da Copinha pelo São Paulo largou o futebol e agora mudou de profissão

Muitas vezes, as expectativas criadas por atletas das categorias de base acabam não se cumprindo. Apenas uma pequena parte consegue brilhar pelo clube e, quem sabe, se transferir para a Europa.

A Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2010 é um caso de um jogador que acabou o seguindo na profissão. Campeão do torneio pelo Tricolor, o lateral-direito Filipe Aguaí dividiu o gramado com Lucas Moura e Casemiro na época.

Depois de não ter sido aproveitado pelo time principal, rodou por diversos clubes. Sem motivação, anunciou a aposentadoria em 2014, quando tinha somente 23 anos. Na época, ele defendia o Monza, da Itália.

Sem o futebol em sua vida, ele optou por seguir em outra profissão completamente diferente. Atualmente, ele trabalha com o pai vendendo moto na cidade de Aguaí, cidade que originou seu apelido, a mais ou menos 200 quilômetros da capital paulista. Por sinal, ele sequer joga o esporte em suas folgas.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“Aí acaba não dando certo (no Monza) porque chega outro treinador e fala que não vai aproveitar a galera. Isso, somado a várias desilusões que fui tendo, liguei para o meu pai e disse: ‘Acho que quero parar, não é isso que está me alegrando, não’”, disse Filipe.

Antes do futebol italiano Filipe acumulou passagens pelas categorias de base do Corinthians e também do São Paulo. Atuou pelo Sport, Jacuipense e outros clubes menores da Itália.

“Posso dizer que tive sucesso, tive oportunidade de ganhar títulos por grandes clubes. (…) Hoje eu teria escutado muito mais meus pais, principalmente nessa parte de dedicação, de focar, de ser profissional. Eu acabava sendo mais jogador do que profissional”, finalizou, em entrevista ao Globo Esporte.