Calleri se pronuncia sobre ser ídolo do São Paulo

O argentino Jonathan Calleri voltou a chamar a atenção do torcedor são-paulino. Desta vez, não pelos gols, e sim por conta de sua entrevista recente ao Globo Esporte, na qual foi abordado sobre diferentes assuntos. Um deles foi sobre sua idolatria junto aos tricolores. Apesar do carinho, ele ainda não acha que está nesta prstaeleira.

“Eu sempre falo que um clube tem poucos ídolos. Rogério, Raí. Gente que conseguiu ganhar muitos títulos. O torcedor, e eu não sou do Brasil, não conheço toda a história do clube, mas tento entender o que essa gente sente. O clube passou dez anos carentes de jogadores que se identificavam. E começaram a se identificar comigo. Acho que hoje eu não me considero ídolo, mas considero que minha imagem mudou depois da Copa do Brasil”, disse o argentino.

O jogador admitiu que mesmo não sendo cria de Cotia ou até mesmo brasileiro, se sentiu muito acolhido pela torcida. Carinho que refletiu em sua carreira na decisão de retornar ao clube após sua passagem pela Europa. 

 “Sempre falo a mesma coisa: desde que cheguei ao clube, oito anos atrás, senti como se fosse minha casa. Sei que não sou brasileiro, de Cotia, mas senti como uma família, me acolheram nos piores momentos, passei momentos muito ruins aqui. Sempre temos que ter gratidão a quem te dá tudo. Falei que o dia que voltasse ao Brasil, ia vestir a camisa do São Paulo, fosse quem me procurasse, e cumpri minha palavra”, continuou.

Apesar de ainda não se considerar um ídolo do clube, Calleri admite que a conquista recente da Copa do Brasil pode ter mudado a sua imagem dentro do clube. O Tricolor bateu o Palmeiras (quartas de final), Corinthians (semifinal) e Flamengo (final) e levantou o troféu pela primeira vez em sua história. Por sinal, o argentino foi o autor do gol da vitória por 1 a 0 na partida de ida da decisão.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“Como jogador do clube, capitão, que se identifica com o clube, sinto essa pressão, e em 2023 tudo mudou. A gente conseguiu passar de dois rivais (Palmeiras e Corinthians) e ganhar do melhor time da América (Flamengo, na Copa do Brasil). O dia que eu voltar aqui em dez anos, não como jogador, com minha família, vou ter o quadro na parede, vou lembrar que venci a primeira Copa do Brasil com o São Paulo”, comentou.

Calleri sonha em ganhar a Libertadores pelo SPFC

Por fim, Calleri revelou que seu maior sonho com a camisa do São Paulo é ganhar a Libertadores da América. O Tricolor está classificado para a fase de grupos após vencer a Copa do Brasil. O time comandado pelo técnico Thiago Carpini pode ser o primeiro brasileiro a levantar o troféu em quatro oportunidades. 

“Meu sonho é ganhar a Libertadores. É o torneio que eu mais gosto, sempre via quando era pequeno. Chegamos numa semifinal (em 2016) com um time que ninguém acreditava. É um torneio que gosto de jogar, vamos estar animados para chegar nas finais. E terminar na minha cidade, tomara que com toda a minha família”, finalizou.