Calleri elege o favorito para a Supercopa do Brasil

Depois da vitória diante do Corinthians por 2 a 1, na Neo Química Arena, pelo Campeonato Paulista, os jogadores do São Paulo tiraram um peso enorme de suas costas. Isso porque foram os primeiros na história do clube a vencerem um jogo no estádio do rival, inaugurado em 2014.

Apesar do clima de euforia, não há tanto tempo para comemorações. O Tricolor volta a campo neste domingo (4), pela Supercopa do Brasil, torneio que é disputado entre o campeão do Brasileirão e da Copa do Brasil.

Na ocasião, a equipe comandada pelo técnico Thiago Carpini irá enfrentar o Palmeiras, de Abel Ferreira, a partir das 16h (de Brasília), no Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte. Pela primeira vez desde 2016, um clássico de São Paulo contará com torcida mista.

Autor do primeiro gol da vitória contra o Corinthians, Jonathan Calleri estava em êxtase. Contudo, o argentino já pensa no próximo rival. Por sinal, ele afirmou que apesar da boa fase do Alviverde, jogar contra o SPFC é sempre difícil para eles, muito por conta do histórico recente.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“Sempre tento trabalhar o máximo possível, mas não dá para eu estar na minha melhor fase com 23 dias de pré-temporada. Precisamos de mais tempo, mas acho que os dois times estão do mesmo jeito (fisicamente). Eles ganharam um Paulista, nós eliminamos eles na Copa do Brasil”, iniciou.

Palmeiras larga na frente por conta da experiência, diz Calleri

Calleri fez questão de elogiar a equipe adversária, e apesar da confiança no São Paulo, deixou claro que o Palmeiras de fato é o favorito, muito pela experiência e entrosamento adquirido ao longo dos anos.

“Eles não gostam de jogar contra a gente, sabemos que são um time entrosado, com um grande treinador, grandes jogadores. Qualquer um dos times pode levar a taça. Acho que eles têm um pouco mais de vantagem porque se conhecem há mais tempo e tem melhor time. A responsabilidade é deles, vão precisar ganhar da gente. Tomara que a gente faça o melhor para levar a taça ao Morumbi”, comentou o argentino.