Caímos da cadeira com o salário de José Mourinho para treinar o São Paulo

Depois da eliminação para o Novorizontino no Campeonato Paulista, a torcida do São Paulo perdeu a paciência com Thiago Carpini. O profissional de 39 anos foi contratado em janeiro para ocupar a vaga deixada por Dorival Júnior, que aceitou o convite da CBF e se tornou técnico da Seleção Brasileira.

Apesar de ter conquistado o título da Supercopa Rei em cima do Palmeiras e de ter quebrado o tabu em Itaquera ao vencer o Corinthians na Neo Química Arena, a pressão é gigante por uma demissão.

Durante a partida contra o Novorizontino, no MorumBis, ele foi chamado de “burro” por parte da torcida. Apesar de todos os pedidos pela troca de treinador, o presidente Julio Casares confirmou a permanência de Carpini.

Um dos nomes mais pedidos pela torcida é o de José Mourinho. O “Special One” está sem clube desde que foi demitido da Roma, em janeiro. Apesar de ser o melhor nome do mercado, seus vencimentos mensais não condizem com a realidade do futebol brasileiro.

Livre no mercado, Mourinho quer retornar ao futebol

De acordo com o relatório financeiro da Roma, a folha salarial da comissão técnica de Mourinho chegou a 18 milhões de euros, ou seja, cerca de R$ 96 milhões na temporada passada. Logo, o Tricolor teria que gastar cerca de R$ 8 milhões por mês para manter o português e seus auxiliares.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Palmeiras e Flamengo, clubes mais ricos do país atualmente, gastam cerca de R$ 3 milhões com a comissão de Abel Ferreira, e R$ 2 milhões com Tite e seus assistentes. Ou seja, a não ser que José Mourinho queira uma nova aventura recebendo muito menos, sua contratação pelo SPFC é praticamente impossível.